Mercado fechará em 5 h 26 min

Elon Musk sugere que carros da Tesla poderão rodar games como GTA V

Claudio Yuge

Elon Musk adora transitar entre a tecnologia e a cultura pop, tanto é que vivia participando de eventos como o festival South by Southwest e até enviou um veículo da Tesla para Marte com música de David Bowie e referências à clássica série sci-fi O Guia do Mochileiro das Galáxias. Sua montadora também tem trazido alguns jogos simples e populares para o dispositivo de informações e entretenimento que fica no painel dos carros. Agora, o inventor sul-africano sugere que a oferta de games para o acessório pode trazer títulos mais complexos, a exemplo de Grand Theft Auto (GTA) V, que exige o processamento de consoles como o PlayStation 3 e o Xbox 360.

Essa “brincadeira” começou com jogos retrô do Atari, escalando para títulos casuais sofisticados que rodam em smartphones, a exemplo de Fallout Shelter — tudo isso funcionando apenas com o veículo parado, para evitar acidentes. Há pouco tempo, Musk também mencionou uma possível adaptação dos primeiros games baseados na franquia The Witcher para o painel dos carros da Tesla — algo que, pelo menos por enquanto, não se concretizou.


E, agora, ele indicou, via Twitter, que GTA V possa estar presente futuramente no catálogo de títulos da Tesla — o que chega a ser um pouco irônico, porque o próprio nome do game envolve roubo de carros e, bem, conta com uma jogabilidade que aborda bastante a direção ofensiva (para não dizer destrutiva). Vale destacar que ele não mencionou especificamente GTA V, o que poderia até contribuir para a concretização desse port para o painel de infotainment dos veículos, pois as versões anteriores já nem precisam de tanto hardware para funcionar. Contudo, os próprios comentários de Musk sugerem que seja a última edição da franquia.

Será que os carros da Tesla rodam jogos “pesados”?

Bem, para saber se o que Musk sugeriu pode dar certo, é preciso checar as configurações mínimas para rodar o GTA V. Embora seja um título “pesado” demais quando comparado com jogos casuais ou de plataformas antigas como Atari, o game, lançado em 2013, atualmente já funciona sob especificações modestas para o cenário atual, como um PC com processador de quatro núcleos de clock de cerca de 2,5 GHz, 4 GB de memória RAM, placa de vídeo com 1 GB de RAM e 65 GB de espaço no disco rígido — o que é o maior empecilho para um painel infotainment como os dos Tesla. Vale destacar que o hardware recomendado para o GTA V exige o dobro de poder.

Ou seja, para um PC, essa tarefa não seria assim tão complicado, mas pode ser “muita areia” para um dispositivo como o painel MCU2 da Tesla, presente no Model 3. O acessório dos carros usa o chipset Intel Atom da série E8000, que até se encaixa na exigência de quatro núcleos do título da Rockstar Games, mas roda apenas a 1,04 GHz — menos da metade do que o jogo precisa.

O que pode fazer a diferença é sistema HW3 e o computador Full Self-Driving (FSD), usados em conjunto pela Tesla para gerenciar a inteligência artificial (IA) e o rastreamento espacial do piloto automático. O FSD teria capacidade para executar 72 teraflops, com a ajuda de dois chips de IA. Só para compararmos, o novo Mac Pro, por exemplo, alcança 56 teraflops; o Xbox One X, console da geração atual, chega a 12 teraflops.

Rodar títulos do Atari não é problema para a Tesla (Divulgação/Tesla)

A maior dúvida gira em torno de não sabermos se os engenheiros da Tesla encontraram uma forma de aproveitar o poder de processamento do piloto automático para rodar jogos “pesados” — mesmo que o GTA V possa ser executado com esse sistema, há chances de comprometer o funcionamento completo da opção de direção autônoma, já que o HW3 e o FSD não foram criados para esse fim.

O jeito é aguardar mais um pouco, já que ultimamente Musk tem postado informações, digamos, um pouco exageradas no Twitter.

Fonte: Canaltech