Mercado fechado
  • BOVESPA

    114.177,55
    -92,52 (-0,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    55.164,01
    +292,65 (+0,53%)
     
  • PETROLEO CRU

    81,10
    +0,09 (+0,11%)
     
  • OURO

    1.929,30
    -0,70 (-0,04%)
     
  • BTC-USD

    23.030,92
    +34,33 (+0,15%)
     
  • CMC Crypto 200

    523,89
    -3,30 (-0,63%)
     
  • S&P500

    4.060,43
    +44,21 (+1,10%)
     
  • DOW JONES

    33.949,41
    +205,57 (+0,61%)
     
  • FTSE

    7.761,11
    +16,24 (+0,21%)
     
  • HANG SENG

    22.566,78
    +522,13 (+2,37%)
     
  • NIKKEI

    27.362,75
    -32,26 (-0,12%)
     
  • NASDAQ

    12.043,50
    -63,25 (-0,52%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5224
    -0,0164 (-0,30%)
     

Elon Musk se defende em julgamento por tuítes sobre a Tesla

O CEO da Tesla, Elon Musk, depôs nesta sexta-feira, no estado americano da Califórnia, em um julgamento por fraude no qual é acusado de mentir em tuítes sobre a venda da empresa e eventual retirada da mesma da bolsa, o que prejudicou os acionistas da empresa.

Investidores furiosos acusam Musk por terem sofrido um prejuízo milionário em 2018 devido a "tuítes falsos" sobre a obtenção de um financiamento garantido para pagar aos acionistas US$ 420 por ação. Essas publicações lançaram o preço do papel da Tesla em uma montanha-russa.

Os acionistas acusam o magnata de ter agido de forma imprudente em um esforço para tirar o máximo dos investidores que haviam apostado contra a empresa.

Musk, que comprou o Twitter em outubro passado, minimizou o poder de suas publicações. "A relação causal claramente não existe apenas por causa de um tuíte", afirmou o empresário, em um depoimento de 30 minutos que terá prosseguimento na próxima segunda-feira. O julgamento deve durar três semanas.

gc/arp/md/llu/yow/lb