Mercado abrirá em 4 h 36 min
  • BOVESPA

    110.909,61
    +2.127,46 (+1,96%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.174,06
    -907,27 (-1,78%)
     
  • PETROLEO CRU

    78,60
    +0,40 (+0,51%)
     
  • OURO

    1.769,00
    +5,30 (+0,30%)
     
  • BTC-USD

    16.881,41
    +391,14 (+2,37%)
     
  • CMC Crypto 200

    400,97
    +12,25 (+3,15%)
     
  • S&P500

    3.957,63
    -6,31 (-0,16%)
     
  • DOW JONES

    33.852,53
    +3,07 (+0,01%)
     
  • FTSE

    7.512,00
    +37,98 (+0,51%)
     
  • HANG SENG

    18.477,39
    +272,71 (+1,50%)
     
  • NIKKEI

    27.968,99
    -58,85 (-0,21%)
     
  • NASDAQ

    11.542,25
    +17,50 (+0,15%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4671
    +0,0105 (+0,19%)
     

Elon Musk pode fazer nova demissão em massa no Twitter; saiba detalhes do plano

Elon Musk pode realizar mais cortes na equipe do Twitter (Getty Image)
Elon Musk pode realizar mais cortes na equipe do Twitter (Getty Image)
  • Após diversas demissões, Twitter pode fazer mais cortes;

  • Líderes dos setores de vendas e parcerias estão sendo pressionados por Elon Musk;

  • Bilionário quer diminuir ainda mais o número de colaboradores da rede social.

Após demissões em massa entre engenheiros na quinta-feira (17), Elon Musk estaria considerando demitir mais funcionários do Twitter já nesta segunda-feira (21).

De acordo com a Bloomberg, o homem mais rico do mundo teria conversado com os líderes do setores de vendas, parcerias e funções semelhantes para realizar mais demissões.

Essas foram as áreas com menos abandonos de cargo. Com o ultimato enviado por Musk, que dizia que o sistema de trabalho mudaria na companhia, grande parte dos engenheiros pediram demissões de maneira voluntária.

A agência aponta que os líderes que estão se recusando a fazer cortes nos setores também estão sendo demitidos, como Robin Wheeler, que dirigia marketing e vendas, e Maggie Suniewick, que cuidava da parte de parcerias.

Robin e Maggie não responderam aos pedidos de resposta enviados pela Bloomberg. O Twitter, que já não tem um departamento de comunicação, também não retornou a uma mensagem enviada para a linha de imprensa.

Robin teria pedido demissão no início do mês, mas foi convencida a ficar. Ela foi a responsável por ajudar o bilionário a se comunicar com anunciantes que desconfiam das mudanças nas políticas e na visão do Twitter.

Desde que o CEO da Tesla assumiu as operações da empresa, foram realizadas uma série de alterações nas regras da rede social, além de cortes nas equipes e dispersão da diretoria. Ainda foram realizados testes que não tiveram resultados positivos e assustaram ainda mais as companhias que anunciava na plataforma.