Mercado abrirá em 57 mins

Elon Musk pode fazer celular próprio caso Twitter saia de App Store e Play Store

Por meio de uma declaração em seu perfil no Twitter, o dono da rede social Elon Musk afirmou que está disposto a fazer um celular próprio. A iniciativa seria tomada apenas caso o aplicativo seja removido de lojas como a App Store — do iPhone e outros produtos com iOS — ou Play Store — do Android.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

“Eu realmente espero que não chegue a esse ponto, mas sim, se não existir outra escolha, eu farei um celular alternativo”

Recentemente, Musk afirmou que a Apple teria ameaçado retirar o aplicativo de sua loja, sem dar uma clara motivação para isso. Desde que o Twitter mudou de mãos, algumas empresas têm mostrado desconfianças em relação a uma política mais liberal de moderação de conteúdo na rede social.

Não foram divulgados detalhes em relação a um suposto novo smartphone de Musk, como suas especificações ou diferenciais. Como se trata apenas de uma possibilidade, é provável que ainda não existam ideias mais avançadas neste sentido.

Novo celular de Musk viria caso Twitter seja removido das lojas de aplicativos de Google e Apple (Imagem: Pexels/Brett Jordan)
Novo celular de Musk viria caso Twitter seja removido das lojas de aplicativos de Google e Apple (Imagem: Pexels/Brett Jordan)

Além de ter fundado Tesla e SpaceX, o dono do Twitter já se envolveu em diversos projetos ousados no passado, como as empresas de infraestrutura de transporte The Boring Company e Hyperloop. Portanto, em teoria, a criação de uma marca de celulares não seria algo tão fora do estilo do bilionário.

Por outro lado, o mercado de smartphones é um dos mais concorridos do planeta, dominado especialmente por Apple, Samsung e o bloco das marcas chinesas. Certamente, a entrada de um novo player não aconteceria de forma tão rápida e fácil, especialmente se forem aparelhos criados do zero com uma loja própria de aplicativos — ou usando lojas alternativas como Aptoide e APKMirror.

Twitter e Apple têm relação tensa

Twitter sofreu mudanças profundas nos últimos dias (Imagem: Canaltech)
Twitter sofreu mudanças profundas nos últimos dias (Imagem: Canaltech)

A polêmica entre Twitter e fabricantes de celulares se ampliou nos últimos dias, a ponto de a Apple ter supostamente reduzido a quantidade de anúncios veiculados na rede do passarinho.

Apenas alguns dias atrás, o chefão da App Store Phill Schiller excluiu sua conta pessoal do Twitter — o movimento foi interpretado como um descontentamento em relação à forma que a rede é gerida desde sua mudança de gestão.

Elon Musk ainda fez comentários negativos em relação à taxa de 30% cobrada pela Maçã para itens vendidos em aplicativos de iPhones, iPads e afins. Esta porcentagem também se aplica ao recém-lançado Twitter Blue, serviço de assinatura da rede social.

De qualquer forma, ainda é cedo para afirmar se toda essa tensão levará o Twitter a ter seu próprio smartphone. Anteriormente, a Apple já tirou o Parler da App Store, por conta de sua política de “liberdade de expressão absoluta” que levou a um aumento generalizado na quantidade de postagens com discurso de ódio.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: