Mercado fechado
  • BOVESPA

    115.667,78
    +440,32 (+0,38%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.151,38
    -116,95 (-0,26%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,53
    +0,31 (+0,49%)
     
  • OURO

    1.802,40
    +4,50 (+0,25%)
     
  • BTC-USD

    49.700,92
    +1.384,50 (+2,87%)
     
  • CMC Crypto 200

    979,60
    -35,32 (-3,48%)
     
  • S&P500

    3.925,43
    +44,06 (+1,14%)
     
  • DOW JONES

    31.961,86
    +424,51 (+1,35%)
     
  • FTSE

    6.658,97
    +33,03 (+0,50%)
     
  • HANG SENG

    29.718,24
    -914,40 (-2,99%)
     
  • NIKKEI

    29.671,70
    -484,33 (-1,61%)
     
  • NASDAQ

    13.316,25
    +14,25 (+0,11%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5801
    -0,0304 (-0,46%)
     

Elon Musk e Jeff Bezos trocam farpas por projetos espaciais

·2 minuto de leitura
Lançamento do foguete Falcon 9 da SpaceX

Jeff Bezos e Elon Musk, as duas pessoas mais ricas do mundo, trocaram farpas nesta terça-feira (26) em relação aos respectivos projetos de prover internet por meio de satélites.

Os planos de ambos estão em avaliação pelas autoridades.

Bezos, fundador da Amazon e da empresa espacial Blue Origin, que realiza o "Projeto Kuiper", emitiu um comunicado em que afirma que o projeto "Starlight" da empresa de Musk, a SpaceX, busca mudanças que "podem criar um ambiente mais perigoso para colisões no espaço" e gerar maior interferência de rádio.

O Projeto Kuiper, com orçamento de 10 bilhões de dólares, será capaz de fornecer internet a partir do espaço e já recebeu permissão do governo dos Estados Unidos para instalar 3.000 satélites em órbita baixa.

A SpaceX lançou no espaço pequenos satélites para formar um sistema global de banda larga e pede às autoridades permissão para colocá-los em órbitas mais baixas, o que preocupa a Amazon.

“Apesar do que a SpaceX posta no Twitter, são as mudanças propostas pela SpaceX que vão sufocar a competição entre os sistemas de satélite”, acrescentou Bezos, ressaltando suas objeções às autoridades.

"É claro o interesse da SpaceX em sufocar a concorrência em seus primeiros dias, se possível, mas certamente não é do interesse do público", continuou a empresa de Bezos.

Musk, por sua vez, respondeu garantindo que seu projeto "Starlink" progride mais rápido do que o do rival.

“O que não beneficia o público é atrasar o Starlink hoje em favor de um sistema de satélites da Amazon que está, na melhor das hipóteses, há vários anos de ser operacional”, tuitou o bilionário sul-africano.

A SpaceX disse em uma carta à Comissão Federal de Comunicações que as mudanças nas órbitas não irão interferir com as de seus rivais.

A empresa de Musk lançou seu principal foguete, o Falcon 9, com uma carga de 143 satélites no domingo.

A comunidade científica expressou preocupação com o número de objetos que se acumulam no espaço ao redor da Terra.

A SpaceX afirma que seus satélites são projetados para pegar fogo na reentrada na atmosfera após vários anos de serviço.

gc/rl/sst/tly/am/mvv