Mercado abrirá em 5 h 32 min
  • BOVESPA

    110.909,61
    +2.127,46 (+1,96%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.174,06
    -907,27 (-1,78%)
     
  • PETROLEO CRU

    78,75
    +0,55 (+0,70%)
     
  • OURO

    1.767,40
    +3,70 (+0,21%)
     
  • BTC-USD

    16.867,06
    +402,76 (+2,45%)
     
  • CMC Crypto 200

    400,82
    +12,10 (+3,11%)
     
  • S&P500

    3.957,63
    -6,31 (-0,16%)
     
  • DOW JONES

    33.852,53
    +3,07 (+0,01%)
     
  • FTSE

    7.512,00
    +37,98 (+0,51%)
     
  • HANG SENG

    18.237,21
    +32,53 (+0,18%)
     
  • NIKKEI

    27.968,99
    -58,85 (-0,21%)
     
  • NASDAQ

    11.536,00
    +11,25 (+0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4675
    +0,0109 (+0,20%)
     

Elon Musk diz que Twitter vai permitir textos longos e render monetização a usuários

ANKARA, TURKIYE - OCTOBER 06: Ilustração exibe foto de Elon Musk e smartphone com aplicativo do Twitter aberto; registro de 6 de outubro de 2022 (Imagem: Muhammed Selim Korkutata / Anadolu Agency
Ilustração de Elon Musk e um smartphone com o app do Twitter aberto (Imagem: Muhammed Selim Korkutata / Anadolu Agency)

Novo chefe do Twitter, o bilionário Elon Musk afirmou neste sábado (5) que em breve os usuários da rede social poderão anexar textos longos aos tuítes e que a plataforma passará a monetizar qualquer tipo de conteúdo de seus criadores.

Em resposta a comentários, Musk disse que mais detalhes sobre os novos recursos serão revelados em duas semanas, mas já confirmou que os usuários poderão doar recursos diretamente para os criadores de conteúdo do Twitter.

Em junho, o Twitter já havia anunciado que estava testando um recurso para o compartilhamento de textos longos em tuítes através de um link dentro e fora da rede social, nomeando a ferramenta de "Notes".

Segundo a plataforma, o recurso estava em fase de testes com um grupo de escritores e seria disponibilizado em diversos países.

Hoje, o limite para textos na rede social é de 280 caracteres, o dobro do que era inicialmente. O Twitter, fundado em 2006, era atualizado principalmente por meio de mensagens de SMS e tinha como base os 140 caracteres que limitavam uma mensagem de texto de celular (160 toques, incluindo 20 para o nome do usuário).

Apesar da limitação, usuários da rede social têm explorado um recurso para driblar os 280 caracteres: as threads, ou fios, que se popularizaram na plataforma e reúnem textos longos divididos em uma sequência de tuítes são sequências de postagens agrupadas.

Usuários utilizam, ainda, capturas de tela de aplicativos que não têm limitação de caracteres para compartilhar textos no Twitter, algo criticado por Musk ao anunciar que textos mais longos estarão disponíveis na plataforma para "acabar com o absurdo de capturas de telas de bloco de notas".