Mercado fechado
  • BOVESPA

    125.052,78
    -1.094,22 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.268,45
    +27,95 (+0,06%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,25
    +0,18 (+0,25%)
     
  • OURO

    1.801,40
    -0,40 (-0,02%)
     
  • BTC-USD

    34.542,89
    +536,64 (+1,58%)
     
  • CMC Crypto 200

    786,33
    -7,40 (-0,93%)
     
  • S&P500

    4.411,79
    +44,31 (+1,01%)
     
  • DOW JONES

    35.061,55
    +238,15 (+0,68%)
     
  • FTSE

    7.027,58
    +59,28 (+0,85%)
     
  • HANG SENG

    27.321,98
    -401,82 (-1,45%)
     
  • NIKKEI

    27.548,00
    +159,80 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.099,00
    +1,00 (+0,01%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1219
    +0,0017 (+0,03%)
     

Elon Musk diz que Tesla “morreria” caso ele não fosse o CEO

·2 minuto de leitura
Elon Musk diz que Tesla “morreria” caso ele não fosse o CEO
Elon Musk diz que Tesla “morreria” caso ele não fosse o CEO

Em uma declaração durante o julgamento em Wilmington, tribunal de Delaware (EUA), em defesa da aquisição da SolarCity pela Tesla em 2016, Elon Musk insistiu que ele não tem controle nenhum sobre o conselho da montadora de veículos elétricos. E mais: o CEO também afirmou que, embora a posição que mantém atualmente na empresa seja aquela que não deseja, ele deve mantê-la ou a marca “vai morrer”.

“Eu odeio [ser CEO]”, disse Musk. “Prefiro dedicar meu tempo ao design e à engenharia, que é o que gosto intrinsecamente de fazer, mas se não for eu, francamente, a Tesla vai morrer”.

Elon Musk. Imagem: Win McNamee/Shuttestock
Elon Musk, CEO da Tesla. Imagem: Win McNamee/Shuttestock

Elon Musk x Tesla x SolarCity? Entenda o caso

Na última segunda-feira (12), Musk foi ao tribunal de Delaware para se defender de uma ação movida pelos acionistas da Tesla – sim, sua própria empresa. O caso judicial foi movido após o executivo comprar a empresa de painéis solares SolarCity, em 2016, por US$ 2,6 bilhões.

De acordo com os acionistas da fabricante de carros elétricos, o bilionário não cumpriu com seus deveres fiduciários, já que a companhia comprada pertencia à família do empresário. É importante notar que a empresa em questão foi fundada pelos primos de Musk e que, na época, ele era o presidente tanto da Tesla quanto da SolarCity.

Leia mais:

No julgamento, o CEO da Tesla insistiu que foi o conselho – com o apoio de 85% dos acionistas – que decidiu independentemente adquirir a SolarCity pela alta quantia, e que não pressionou o grupo a agir “de uma forma ou de outra”. Já os demandantes argumentam que a compra foi, na verdade, um resgate, e que Musk e outros supostamente se beneficiaram “às custas da Tesla e dos acionistas minoritários”.

O executivo diz que jamais ganhou dinheiro com o negócio. “Uma vez que era uma transação de ação por ação e eu possuía quase exatamente a mesma porcentagem de ambas [22%], não houve ganho financeiro”, explicou o CEO, que ainda detalhou que não controla a nomeação, remoção ou compensação de membros do conselho, reiterando que ele “tem influência mínima sobre as decisões” do grupo.

Se Musk perder o julgamento, ele poderá ser forçado a pagar os US$ 2,6 bilhões equivalente em danos, a depender da decisão do juiz. O julgamento vai durar até 23 de julho.

Fonte: The Drive

Já assistiu aos nossos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos