Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.232,74
    +1.308,56 (+1,22%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.563,98
    +984,08 (+1,98%)
     
  • PETROLEO CRU

    114,65
    +0,45 (+0,39%)
     
  • OURO

    1.824,60
    +10,60 (+0,58%)
     
  • BTC-USD

    29.898,37
    -857,33 (-2,79%)
     
  • CMC Crypto 200

    670,05
    +427,37 (+176,11%)
     
  • S&P500

    4.008,01
    -15,88 (-0,39%)
     
  • DOW JONES

    32.223,42
    +26,76 (+0,08%)
     
  • FTSE

    7.464,80
    +46,65 (+0,63%)
     
  • HANG SENG

    20.170,61
    +220,40 (+1,10%)
     
  • NIKKEI

    26.576,30
    +29,25 (+0,11%)
     
  • NASDAQ

    12.303,00
    +58,25 (+0,48%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2666
    -0,0139 (-0,26%)
     

Elon Musk diz que alguns usuários terão que pagar para usar Twitter

Elon Musk disse que pode cobrar de alguns usuários para usar o Twitter
Elon Musk disse que pode cobrar de alguns usuários para usar o Twitter
  • Elon Musk: bilionário comentou a possibilidade através de um tweet nesta terça-feira;

  • Na publicação, ele afirma que a medida valeria a pena para “comerciais/governamentais”;

  • A oferta de Musk para compra do Twitter foi aceita na semana passada.

Na noite de terça-feira (3), Elon Musk sugeriu a possibilidade de que empresas e agências governamentais possam pagar uma taxa para usar o Twitter. A oferta de R$ 220 bilhões de Musk para comprar o Twitter foi aceita pelo conselho da empresa na semana passada.

“O Twitter sempre será gratuito para usuários casuais, mas talvez com um pequeno custo para usuários comerciais/governamentais”, twittou o bilionário de 50 anos

O tweet foi uma resposta a uma mensagem enigmática que ele postou anteriormente sobre o declínio das organizações comerciais baseadas na fraternidade.

“Em última análise, a queda dos maçons foi abrir mão de seus serviços de lapidação por nada”, disse Musk.

Se a política de pay-to-post (“pague para postar”, em tradução livre) fosse implementada, seria a primeira grande empresa de mídia social que cobraria dos usuários para interagir com sua plataforma.

Após o acordo de compra, o fundador da SpaceX – e o homem mais rico do mundo – indicou que pode aliviar as políticas de censura do Twitter , verificar todos os usuários e converter a sede da empresa em um abrigo para sem-teto.

Ele havia dito anteriormente que planejava reduzir o preço da assinatura premium de US$ 3 por mês do site Twitter Blue, um serviço de inscrição mensal, que traz funções exclusivas para assinantes da plataforma. Além de diminuir a mensalidade, o bilionário permitiria que os membros a pagassem em Dogecoin , a criptomoeda preferida do magnata.

Twitter teme perder empregados e anunciantes após a aquisição

O Twitter alertou, em documento enviado nesta segunda-feira (02) ao órgão regulador do mercado de capitais norte-americano, que pode perder anunciantes e funcionários com a venda da plataforma para o bilionário Elon Musk.

Segundo a empresa, há “a possibilidade de nossos atuais empregados ficarem dispersos e verem sua produtividade cair como resultado das incertezas em relação à compra”, o que atrapalharia a retenção de talentos em um mercado em que a mão de obra especializada é escassa. Na primeira reunião geral com o CEO Parag Agrawal depois da notícia de compra, executivos se mostraram tensos com as mudanças em áudio vazado.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos