Mercado fechado

Elon Musk assume que não foi inteligente ter fumado maconha em programa ao vivo

Natalie Rosa

Em setembro do ano passado, Elon Musk, fundador da Tesla e da SpaceX, fumou maconha em um podcast ao vivo, com as imagens indo também para o YouTube, gerando uma enorme repercussão.

Na época, os negócios da companhia ficaram comprometidos, mesmo que o uso da droga seja permitido no estado da Califórnia também para o uso recreacional.

Mais de um ano depois, a situação constrangedora enfrentada por Musk ainda gera desconforto dentro da empresa. Em email enviado para seus funcionários, o executivo se responsabiliza não só pelo fato de ter fumado maconha na frente de câmeras, como também por tê-lo feito "sem habilidade".

Caption

Ainda de acordo com o email, que foi obtido pelo Washington Post, Musk também aproveitou para deixar claro que a droga não é bem-vinda em ambiente de trabalho, mesmo que haja a legalização. "A SpaceX continua sendo um lugar livre de drogas", disse o empresário.

"Os funcionários da SpaceX não podem possuir ou usar qualquer substância controlada enquanto estiverem em ambiente de trabalho, e também não podem estar sob a influência legal ou ilegal de drogas durante a função. Qualquer um que parecer estar embriagado ou sob a influência de drogas na empresa será submetido a um teste e, potencialmente, a outras ações empregatícias", disse a mensagem.

Em maio desde ano, a NASA fez um investimento de US$ 5 milhões para um novo treinamento na SpaceX, educando os funcionários em relação às regras do governo do país. Além da empresa de Musk, outras companhias, como a Boeing, estão passando pelo mesmo processo, graças às peripécias do bilionário.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: