Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.976,70
    -2.854,45 (-2,55%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.668,64
    -310,37 (-0,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    76,28
    -1,66 (-2,13%)
     
  • OURO

    1.754,00
    +8,40 (+0,48%)
     
  • BTC-USD

    16.520,15
    +43,67 (+0,27%)
     
  • CMC Crypto 200

    386,97
    +4,32 (+1,13%)
     
  • S&P500

    4.026,12
    -1,14 (-0,03%)
     
  • DOW JONES

    34.347,03
    +152,97 (+0,45%)
     
  • FTSE

    7.486,67
    +20,07 (+0,27%)
     
  • HANG SENG

    17.573,58
    -87,32 (-0,49%)
     
  • NIKKEI

    28.283,03
    -100,06 (-0,35%)
     
  • NASDAQ

    11.782,80
    -80,00 (-0,67%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,6244
    +0,0991 (+1,79%)
     

Elon Musk anuncia que acabou com selo "Oficial" lançado hoje (9) no Twitter

O bilionário e atual proprietário do Twitter Elon Musk anunciou nesta quarta (9) que o recém-anunciado selo "Oficial", espécie de "verificado do verificado", não existe mais. Em resposta ao youtuber Marques Brownlee, Musk escreveu que "matou" com o recurso que começou a aparecer hoje mesmo em perfis verificados considerados relevantes, como veículos de imprensa, oficiais de governos, celebridades e jornalistas.

Na rede social, o dono do Twitter escreveu "acabei matá-lo" ao responder a uma postagem de Brownlee na qual ele comentava o sumiço do selo "Oficial" que apareceu no perfil de alguns verificados na plataforma nesta quarta-feira. Na sequência, Musk escreveu também que "o verificador azul será o grande nivelador", indicando que o tradicional selo de verificado será mantido como a principal forma de identificar perfis revelantes na plataforma. Porém, o CEO da Tesla não deu qualquer explicação de como isso se diferenciará do já anunciado selo de verificado oferecido a qualquer assinante do Twitter Blue.

Verificado do verificado?

Anunciado mais cedo nesta quarta (9), o selo "Oficial" do Twitter foi apresentado como uma forma de diferenciar os verificados "comuns", ou seja, aqueles que pagaram para ter o selo, dos verificados "legítimos", ou seja, perfis de alguma forma relevantes e que por ventura "mereçam" a verificação por conta disso — neste ponto se enquadrariam veículos de comunicação, influenciadores, pessoal de mídia, perfis de marcas e de governos, por exemplo.

Anteriormente, Elon Musk havia informado que nem todos os atuais verificados (que receberam o selo antes da possibilidade de comprá-lo junto da assinatura do Twitter Blue) receberiam o selo "Oficial", o que de fato aconteceu — o perfil do Canaltech no Twitter, por exemplo, não recebeu tal marcação, apesar de ser verificado, enquanto o perfil do jornal Folha de S.Paulo recebeu.

Agora, com o mais recente anúncio feito no melhor estilo "freestyle" do bilionário dono da rede social, tudo segue incerto: será que o selo de verificado ainda constará na lista de benefício dos assinantes? Haverá uma diferenciação no selo de verificação de quem pagar e de quem obteve a marca "por mérito"? Só o tempo dirá.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: