Mercado fechado
  • BOVESPA

    112.273,01
    -43,15 (-0,04%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.521,43
    -253,48 (-0,46%)
     
  • PETROLEO CRU

    77,98
    +0,08 (+0,10%)
     
  • OURO

    1.938,00
    -1,20 (-0,06%)
     
  • BTC-USD

    22.798,55
    -973,38 (-4,09%)
     
  • CMC Crypto 200

    514,97
    -22,91 (-4,26%)
     
  • S&P500

    4.017,77
    -52,79 (-1,30%)
     
  • DOW JONES

    33.717,09
    -260,99 (-0,77%)
     
  • FTSE

    7.784,87
    +19,72 (+0,25%)
     
  • HANG SENG

    22.069,73
    -619,17 (-2,73%)
     
  • NIKKEI

    27.433,40
    +50,84 (+0,19%)
     
  • NASDAQ

    11.989,25
    +21,25 (+0,18%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5454
    -0,0008 (-0,01%)
     

Elon Musk ameaça mais uma vez desistir do Twitter por falta de transparência

Esta é a segunda vez que Musk ameaça desistir do acordo
Esta é a segunda vez que Musk ameaça desistir do acordo

(Gotham/Getty Images)

  • Elon Musk ameaça, mais uma vez, desistir do acordo de compra do Twitter;

  • Ele alega que a empresa não comprovou a quantidade de contas falsas que existem na plataforma;

  • Bilionário ainda criticou falta de transparência.

O bilionário Elon Musk ameaçou, mais uma vez, desistir do acordo de compra do Twitter. Ele alega que a empresa não forneceu a verdadeira quantidade de contas falsas que existem na plataforma.

“O Twitter, de fato, se recusou a fornecer as informações que Musk solicitou repetidamente desde 9 de maio de 2022 para facilitar sua avaliação de spam e contas falsas na plataforma da empresa. A última oferta do Twitter de simplesmente fornecer detalhes adicionais sobre as metodologias de teste da própria empresa, seja por meio de materiais escritos ou explicações verbais, equivale a recusar as solicitações de dados de Musk”, diz parte da carta enviada aos executivos do Twitter, assinada por representantes jurídicos do bilionário.

No documento, o dono da Tesla e SpaceX deixa claro que "não acredita que as metodologias de teste negligentes da empresa sejam adequadas" e que ele pretende conduzir suas próprias análises de dados. Segundo os representantes de Musk, a solicitação de informações já estava prevista no acordo inicial e “o Twitter é obrigado a fornecer” os dados.

O empresário ainda diz que não deve “explicar sua justificativa” e critica a atuação da empresa com relação a seus pedidos. “Neste ponto, Musk acredita que o Twitter está se recusando de forma transparente a cumprir suas obrigações sob o acordo de fusão, o que está causando mais suspeitas de que a empresa está retendo os dados solicitados devido à preocupação com o que a própria análise de Musk desses dados revelará”.

Suspensão da compra

No dia 13 de maio, Musk publicou um tuíte avisando que a compra do Twitter estava “temporariamente suspensa”. O acordo era estimado em US$ 44 bilhões e, após a revelação, as ações da rede social despencaram 17,7%.

Já na época, o bilionário pedia detalhes sobre o número de contas falsas na plataforma. No tuíte, Musk apresentou uma reportagem da Reuters que dizia que o Twitter estimava que contas falsas ou de spam representavam menos de 5% de pessoas ativas diárias e monetizáveis durante o primeiro trimestre. Ele aguardava a comprovação desse cálculo.