Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.031,98
    +267,72 (+0,24%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.638,36
    -215,01 (-0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    88,84
    -0,57 (-0,64%)
     
  • OURO

    1.794,00
    -4,10 (-0,23%)
     
  • BTC-USD

    24.128,01
    -407,06 (-1,66%)
     
  • CMC Crypto 200

    573,25
    -17,51 (-2,96%)
     
  • S&P500

    4.297,14
    +16,99 (+0,40%)
     
  • DOW JONES

    33.912,44
    +151,39 (+0,45%)
     
  • FTSE

    7.509,15
    +8,26 (+0,11%)
     
  • HANG SENG

    20.092,30
    +51,44 (+0,26%)
     
  • NIKKEI

    28.870,46
    -1,32 (-0,00%)
     
  • NASDAQ

    13.661,50
    -19,75 (-0,14%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1785
    0,0000 (0,00%)
     

Elon Musk afirma que compra do Twitter pode avançar sob duas condições

Elon Musk disse que acordo de compra do Twitter pode prosseguir sob duas condições Foto: Yasin Ozturk / Anadolu Agency / Getty Images.
Elon Musk disse que acordo de compra do Twitter pode prosseguir sob duas condições Foto: Yasin Ozturk / Anadolu Agency / Getty Images.
  • Elon Musk disse que acordo de compra do Twitter pode continuar nos termos originais sob duas condições;

  • Na última quinta-feira (4), e empresa negou a alegação de Musk sobre ter sido enganado para assinar o acordo;

  • Elon Musk acusou o Twitter de fraude.

Elon Musk, CEO da Tesla, escreveu no Twitter neste sábado (6) que o acordo de compra da plataforma por US$ 44 bilhões deve avançar nos termos originais se a companhia fornecer seu método de amostragem de 100 contas e demonstrar que estas são reais.

"No entanto, se os registros da SEC forem materialmente falsos, então não deve", afirmou o magnata mais cedo na rede social.

Leia também:

Na plataforma, após um usuário perguntar ao bilionário se a SEC (Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos, da sigla em inglês) estava investigando as ‘alegações duvidosas’ do Twitter, Musk respondeu: ‘Boa pergunta, por que não estão?”

A agência de notícias britânica Reuters disse que entrou em contato com a companhia, mas que esta se recusou a comentar o tuíte do CEO da Tesla.

Na última quinta-feira (4), a empresa negou a alegação feita por Musk de que ele havia sido enganado para assinar o acordo de compra da plataforma por ser ‘implausível e contrária aos fatos’.

"De acordo com Musk, ele — o bilionário fundador de várias empresas, assessorado por banqueiros e advogados de Wall Street — foi enganado pelo Twitter para assinar um acordo de fusão de 44 bilhões de dólares. Essa história é tão implausível e contrária aos fatos quanto parece", respondeu o Twitter por meio de um documento divulgado na mesma data.

*Com informações da Reuters.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos