Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.923,93
    +998,33 (+0,90%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.234,37
    -223,18 (-0,43%)
     
  • PETROLEO CRU

    80,34
    -0,88 (-1,08%)
     
  • OURO

    1.797,30
    -3,80 (-0,21%)
     
  • BTC-USD

    16.962,00
    -59,47 (-0,35%)
     
  • CMC Crypto 200

    404,33
    +2,91 (+0,72%)
     
  • S&P500

    4.071,70
    -4,87 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    34.429,88
    +34,87 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.556,23
    -2,26 (-0,03%)
     
  • HANG SENG

    18.675,35
    -61,09 (-0,33%)
     
  • NIKKEI

    27.777,90
    -448,18 (-1,59%)
     
  • NASDAQ

    11.979,00
    -83,75 (-0,69%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4940
    +0,0286 (+0,52%)
     

Elon Musk acaba com o trabalho remoto no Twitter

Desde que comprou o Twitter, Elon Musk fez uma série de mudanças na empresa (Getty Image)
Desde que comprou o Twitter, Elon Musk fez uma série de mudanças na empresa (Getty Image)
  • Elon Musk enviou o primeiro e-mail para os funcionários do Twitter;

  • Homem mais rico do mundo eliminou a possibilidade de trabalho remoto;

  • Bilionário ainda disse que virão “tempos difíceis à frente”.

Crítico ferrenho do trabalho remoto, Elon Musk decidiu acabar com o home office no Twitter. O também dono de uma empresa de veículos elétricos enviou um e-mail aos funcionários da rede social pela primeira vez para alertar sobre “tempos difíceis à frente”.

Na mensagem obtida pela Bloomberg, Musk disse que "não há como adoçar a mensagem" sobre as perspectivas econômicas e como isso afetará uma empresa dependente de publicidade.

Com as novas regras, o bilionário diz que espera que os funcionários estejam no escritório por pelo menos 40 horas por semana.

Antes de Musk, o Twitter havia estabelecido um acordo permanente de trabalho em qualquer lugar para os colaboradores. Movimento aconteceu após o período de isolamento social impulsionado pela pandemia.

Essa não é a primeira grande mudança realizada na estrutura da companhia. No comando da corporação há quase duas semanas, o homem mais rico do mundo já dissolveu o conselho da empresa e demitiu diversos funcionários ao redor do mundo.

Antes de Musk, o Twitter havia estabelecido um acordo permanente de trabalho em qualquer lugar para os colaboradores. Movimento aconteceu após o período de isolamento social impulsionado pela pandemia.

O bilionário ainda eliminou “os dias de descanso” dos calendários da equipe do Twitter, ou seja, um dia de folga mensal introduzido em toda a empresa durante o período de disseminação da covid-19.