Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.880,82
    +1.174,91 (+0,97%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.219,26
    +389,95 (+0,80%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,51
    +1,69 (+2,65%)
     
  • OURO

    1.844,00
    +20,00 (+1,10%)
     
  • BTC-USD

    48.633,32
    -582,41 (-1,18%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.398,33
    +39,77 (+2,93%)
     
  • S&P500

    4.173,85
    +61,35 (+1,49%)
     
  • DOW JONES

    34.382,13
    +360,68 (+1,06%)
     
  • FTSE

    7.043,61
    +80,28 (+1,15%)
     
  • HANG SENG

    28.027,57
    +308,90 (+1,11%)
     
  • NIKKEI

    28.084,47
    +636,46 (+2,32%)
     
  • NASDAQ

    13.398,00
    +297,75 (+2,27%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4040
    -0,0085 (-0,13%)
     

Eletrobras terá emissão de R$2,7 bi em debêntures para reforço de caixa e Angra 3

·1 minuto de leitura
Visão geral do complexo de geração nuclear de Angra dos Reis (RJ), onde ficam as usinas de Angra

SÃO PAULO (Reuters) - A estatal Eletrobras informou que seu conselho de administração aprovou a realização pela companhia de uma emissão de debêntures em duas séries, no valor total de 2,7 bilhões de reais.

Os recursos da primeira série, que deve captar 1,2 bilhão de reais, serão para reforço de caixa, enquanto os da segunda série, 1,5 bilhão de reais, serão utilizados exclusivamente para gastos relacionados à implantação da usina nuclear de Angra 3, disse a companhia em comunicado na noite de terça-feira.

A Eletrobras disse que as debêntures serão simples e não conversíveis em ações, com distribuição pública em regime de esforços restritos, mas não divulgou mais detalhes sobre a operação, como prazo de vencimento das emissões.

Os planos de emissão vêm em momento em que a Eletrobras tem acelerado os investimentos em Angra 3, que teve obras paralisadas desde o final de 2015.

A Eletrobras divulgou projeção de investir 8,2 bilhões de reais ao longo de 2021, sendo um terço disso na construção da usina nuclear.

A usina em Angra dos Reis (RJ) tem hoje cerca de 65% de avanço físico nas obras, com investimentos já realizados de 8,5 bilhões de reais. A Eletrobras estima que o empreendimento ainda demandará 18,5 bilhões de reais.

(Por Luciano Costa; edição Paula Arend Laier)