Mercado fechado
  • BOVESPA

    109.363,01
    +1.349,54 (+1,25%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.611,76
    -211,47 (-0,40%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,29
    -0,67 (-0,77%)
     
  • OURO

    1.839,80
    -3,40 (-0,18%)
     
  • BTC-USD

    42.814,40
    +913,41 (+2,18%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.017,40
    +22,14 (+2,22%)
     
  • S&P500

    4.524,96
    -7,80 (-0,17%)
     
  • DOW JONES

    35.028,95
    +0,30 (+0,00%)
     
  • FTSE

    7.585,01
    -4,65 (-0,06%)
     
  • HANG SENG

    24.952,35
    +824,50 (+3,42%)
     
  • NIKKEI

    27.772,93
    +305,70 (+1,11%)
     
  • NASDAQ

    15.012,50
    -21,00 (-0,14%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1370
    -0,0304 (-0,49%)
     

Elenco do Flamengo não 'segura' Renato Gaúcho e saída deve ser oficializada antes do treino

·2 min de leitura

O elo com os jogadores, que ainda mantinha Renato Gaúcho “vivo” nas últimas semanas antes da final da Libertadores, se fragilizou em função dos últimos resultados, e a saída deve ser consumada antes do treino desta segunda-feira. A atividade está marcada para 14h30 e um posicionamento da diretoria em conservas particulares com o técnico está previsto para a parte da manhã.

O apoio dos jogadores e do departamento de futebol se da na intenção de que Renato seja preservado das últimas partidas do Brasileiro já que não ficará para 2022. No clube há o entendimento de que a cobrança exclusiva sobre o técnico não se faz justa.

A diretoria deve chegar a um acordo para interromper o contrato de Renato, que vai até 32/12, e o técnico não fará questão de criar resistência.

Despedida antecipada

A cena dos atletas do elenco do Flamengo em jantar com o técnico Renato Gaúcho e as respectivas famílias no Uruguai, sem a presença de membros da diretoria, após a perda do título da Libertadores, foi o sinal claro do fim do casamento entre clube e treinador. Nem o vice de futebol Marcos Braz nem o presidente Rodolfo Landim estiveram no encontro, que serviu como uma espécie de despedida.

A saída ficou desenhada desde o vestiário do estádio Centenário até o voo de volta ao Rio, momentos em que Renato se mostrou bastante abatido. Único dirigente a falar após o vice-campeonato, o vice de futebol Marcos Braz, que também está sob pressão na diretoria, será o responsável por conversar com Renato sobre sua saída para que haja um comum acordo. O técnico também sabe e entende que o ciclo se encerrou após pouco mais de três meses, muitas goleadas e outras tantas decepções.

O clube dará início a um processo de reformulação que promete ir além da troca de comando.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos