Mercado fechado

Eleição deve ser decidida no segundo turno, diz Goldman Sachs

(Bloomberg) -- A eleição presidencial provavelmente será decidida em segundo turno, apesar de pesquisas recentes mostrarem o favorito Luiz Inácio Lula da Silva a curta distância de uma vitória no primeiro turno, de acordo com o Goldman Sachs.

Pesquisas divulgadas nesta semana sugerem que o ex-presidente de 76 anos está perto dos mais de 50% dos votos válidos necessários para vencer a eleição em 2 de outubro.

A vitória de Lula no primeiro turno não é impossível, mas como os economistas Alberto Ramos e Renan Muta observaram em relatório divulgado quinta-feira, as preferências de voto estão agora bem consolidadas. “Os eleitores parecem ter decidido seu voto muito mais cedo do que nas eleições anteriores: houve poucos eleitores indecisos desde meados de 2021”, escreveram.

Diminuindo ainda mais as chances de vitória definitiva de Lula na próxima semana, os economistas apontaram pesquisa que sugere que a base política de Jair Bolsonaro, 67, pode estar mais energizada, enquanto “as taxas de abstenção podem ser comparativamente mais altas entre os apoiadores de Lula”.

More stories like this are available on bloomberg.com

©2022 Bloomberg L.P.