Mercado fechado
  • BOVESPA

    109.068,55
    -1.120,02 (-1,02%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.725,96
    -294,69 (-0,58%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,61
    +0,60 (+0,83%)
     
  • OURO

    1.798,90
    +0,90 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    16.878,26
    -187,23 (-1,10%)
     
  • CMC Crypto 200

    394,86
    -7,18 (-1,79%)
     
  • S&P500

    3.933,92
    -7,34 (-0,19%)
     
  • DOW JONES

    33.597,92
    +1,58 (+0,00%)
     
  • FTSE

    7.489,19
    -32,20 (-0,43%)
     
  • HANG SENG

    18.814,82
    -626,36 (-3,22%)
     
  • NIKKEI

    27.580,93
    -105,47 (-0,38%)
     
  • NASDAQ

    11.504,00
    -5,50 (-0,05%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4670
    +0,0006 (+0,01%)
     

Eldorado lucra R$1,09 bi no 3º tri com aumento de preços e ajuda do câmbio

Por Aluisio Alves

SÃO PAULO (Reuters) - A Eldorado anunciou nesta sexta-feira que teve um salto de 208,5% no lucro do terceiro trimestre sobre um ano antes, a 1,09 bilhão de reais, com aumento de volumes e preços de celulose, além de efeito cambial e menores custos com a dívida.

A produção de celulose pela companhia somou 476 mil toneladas no período, alta de 14,4% ano a ano, enquanto as vendas cresceram 18,1%, para 482 mil toneladas.

A companhia também se beneficiou do preço médio da commodity 28% maior, o que fez sua receita líquida evoluir 45,3%, para 2,32 bilhões de reais.

Com isso, conseguiu compensar em parte uma disparada de 61,4% no custo caixa, para 933 reais por tonelada, devido principalmente a uma menor receita de energia, maior uso de madeira de terceiros, maior custo de transporte de madeira e elevação dos preços de insumos.

A Suzano, maior empresa no setor no país, divulgou no final de outubro alta anual de 21% no custo caixa de celulose do terceiro trimestre, para 894 reais por tonelada. A rival Klabin apurou alta de 51% no custo de produção da commodity no período, a 1.416 reais a tonelada.

"Além da sustentação da alta demanda por papeis sanitários e especiais, houve atrasos no início das operações de plantas que elevariam a produção de celulose. Com isso, configurou-se um quadro de expansão da demanda em meio a restrições de oferta, elevando preços", afirmou a Eldorado em seu balanço.

O resultado operacional da Eldorado medido pelo lucro antes de impostos, juros, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado avançou 33%, para 1,43 bilhão de reais. A margem Ebitda de 61,5% correspondeu a uma queda de 1,4 ponto percentual.

Mas a última linha do resultado foi beneficiada pela queda de 27% nas despesas financeiras, para 78 milhões de reais, refletindo a redução do endividamento. Além disso, a variação cambial teve uma pressão 76,9% menor do que um ano antes.

A Eldorado fechou setembro com alavancagem financeira medida pela relação dívida líquida/Ebitda ajustado de 0,84 vez em reais, contra 1,74 vez um ano antes.