Mercado fechado

El Salvador completa um ano de Bitcoin, mas não há muito o que comemorar

Bandeira de El Salvador cobrindo moeda de bitcoin.
Bandeira de El Salvador cobrindo moeda de bitcoin.

Nesta quarta-feira (7), completa-se um ano da adoção de Bitcoin como uma moeda legal por El Salvador. Apesar disso, salvadorenhos não parecem ter motivos para comemorar.

Além da queda de preço do Bitcoin, amargando prejuízos às compras não-tão transparentes realizadas pelo presidente Nayib Bukele, a adoção da criptomoeda não parece ter decolado no país, embora seja obrigada pela lei.

Entretanto, tudo isso acabou ficando em segundo plano conforme Bukele focava seus esforços em acabar com as gangues do seu país. O grande problema é que tais esforços para manter a paz parecem estar indo longe demais.

Salvadorenho é preso após tuíte sobre presidente

Através de suas redes sociais, o salvadorenho Luis Alexander Rivas Samayoa zombava da família de Nayib Bukele e de seu governo há poucas semanas. Indignado, reclamava que os seguranças da família do presidente atrapalharam sua visita à praia. O caso foi retratado pelo jornal local El Faro.

“Tremendo dispositivo de segurança que Karim, a namorada, a mãe e o outro irmão de Bukele possuem. Felizmente vivemos no país mais seguro do mundo. Você não pode mais tomar banho em paz na praia, porque aparecem os guarda-costas filhos da puta.”

Já nesta segunda-feira (5), Samayoa era preso. Também através do Twitter, Rodolfo Delgado, chefe da Procuradoria-Geral da República, publicava uma foto da prisão de Samoya, explicando que texto acima não se trata de liberdade de expressão, mas de algo mais.

“Um mandado de prisão foi emitido contra Luis Alexander Rivas Samayoa. Uma coisa é a liberdade de expressão e outra é atacar a integridade das pessoas. A liberdade de expressão não pode ser usada para cometer crimes.”

Sendo assim, é difícil imaginar que uma moeda tão ligada à liberdade quanto o Bitcoin funcione em um país que mais se parece com uma ditadura chinesa do que qualquer outro modelo.

Bitcoin, o tiro que saiu pela culatra

Voltando a questão monetária de El Salvador após a adoção do Bitcoin, as críticas continuam — felizmente sem novas prisões.

Embora seja difícil especular o que teria acontecido se o Bitcoin tivesse dobrado de valor, ao invés de cair 70%, muitos destacam a falta de transparência nas contas públicas do Estado, bem como problemas com a Chivo — carteira estatal de bitcoin e dólar — e a baixa adoção da criptomoeda no país.

“Desapego econômico.”

De qualquer forma, o fato é que o presidente Nayib Bukele parece ter esquecido do Bitcoin após a sua queda, além disso, o tão esperado Título Vulcão também foi “adiado por tempo indeterminado”. Em seu Twitter, Bukele também retirou os “olhos a laser” de sua foto de perfil.

Por fim, vale lembrar que El Salvador está servindo como um modelo para outros países que também ponderam adotar o Bitcoin como moeda legal. Porém, sem educar seu povo antes de implementar tais leis, seria difícil imaginar que isso daria certo de alguma forma.

Fonte: Livecoins