Mercado abrirá em 8 h 11 min
  • BOVESPA

    120.294,68
    +997,55 (+0,84%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.329,84
    +826,13 (+1,74%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,09
    -0,06 (-0,10%)
     
  • OURO

    1.739,60
    +3,30 (+0,19%)
     
  • BTC-USD

    63.213,42
    -444,66 (-0,70%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.377,00
    +1,23 (+0,09%)
     
  • S&P500

    4.124,66
    -16,93 (-0,41%)
     
  • DOW JONES

    33.730,89
    +53,62 (+0,16%)
     
  • FTSE

    6.939,58
    +49,09 (+0,71%)
     
  • HANG SENG

    28.623,90
    -276,93 (-0,96%)
     
  • NIKKEI

    29.657,19
    +36,20 (+0,12%)
     
  • NASDAQ

    13.816,75
    +18,00 (+0,13%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7693
    -0,0036 (-0,05%)
     

Eike Batista é multado em R$ 150 mil por ‘jogar contra’ minoritários

Marcus Couto
·1 minuto de leitura
O empresário Eike Batista. (Foto: AP Photo/Felipe Dana, File)
O empresário Eike Batista. (Foto: AP Photo/Felipe Dana, File)
  • Eike Batista foi multado em R$ 150 mil pela Comissão de Valores Imobiliários (CVM).

  • O caso envolve uma negociação da mineradora MMX em 2015.

  • Minoritário reclama que empresário não atuou no melhor interesse da empresa em contrato com outra empresa também sob controle de Eike.

O empresário Eike Batista, condenado por praticar irregularidades na gestão de suas empresas e no mercado financeiro, voltou a ser multado pela Comissão de Valores Imobiliários (CVM).

Leia também:

Desta vez, a multa foi no valor de R$ 150 mil, por conta de uma situação de conflito de interesses que prejudicou acionistas minoritários de sua mineradora MMX.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

O caso ocorreu em 2015, segundo reportagem da Exame. O processo foi instaurado na CVM a partir de reclamação de um minoritário.

Conflito de interesse

Na situação, Eike atuava como presidente do conselho e principal acionista da MMX, quando a empresa firmou um contrato de fornecimento de energia com a MPX Energia, que também tinha Eike como um dos principais acionistas.

Mas segundo o minoritário, o acordo não foi no melhor interesse da MMX, já que havia ganhos potenciais acima de R$ 1 bilhão. O acordo de compensação firmado com a MPX foi de “apenas” R$ 40 milhões.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube