Mercado fechará em 6 h 42 min
  • BOVESPA

    121.797,67
    -3,12 (-0,00%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.868,32
    -766,28 (-1,48%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,25
    -0,70 (-0,95%)
     
  • OURO

    1.810,50
    -6,70 (-0,37%)
     
  • BTC-USD

    39.266,30
    -2.224,27 (-5,36%)
     
  • CMC Crypto 200

    957,40
    +7,50 (+0,79%)
     
  • S&P500

    4.395,26
    -23,89 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.935,47
    -149,03 (-0,42%)
     
  • FTSE

    7.076,33
    +44,03 (+0,63%)
     
  • HANG SENG

    26.235,80
    +274,77 (+1,06%)
     
  • NIKKEI

    27.781,02
    +497,43 (+1,82%)
     
  • NASDAQ

    15.025,50
    +69,75 (+0,47%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1114
    -0,0766 (-1,24%)
     

Efeito vacina: mortes e internações por COVID na faixa dos 60 diminuem no Brasil

·2 minuto de leitura

Com a vacinação em massa contra a COVID-19, é esperado que os grupos imunizados apresentam redução em novas internações decorrentes do coronavírus SARS-CoV-2 e em óbitos. É isso o que a campanha nacional de imunização tem demonstrado, nas últimas semanas, com o público de 60 anos. Anteriormente, esse retorno positivo já foi demonstrado com pessoas de 70 a 90 anos.

No país, a vacinação de pessoas de 60 a 70 anos foi iniciada no mês de março. A partir de meados de abril, é possível observar uma tendência de queda. Segundo dados levantados no sistema do Ministério da Saúde pela Folha de S. Paulo, no mês de abril, a faixa etária chegou a representar 23% das internações e 29% dos óbitos. Em junho, os índices melhoraram de forma significativa e chegam a 11% e 16%, respectivamente.

Vacinação faz despencar óbitos de pessoas na faixa dos 60 anos em decorrência da COVID-19 (Imagem: Reprodução/Governo de São Paulo)
Vacinação faz despencar óbitos de pessoas na faixa dos 60 anos em decorrência da COVID-19 (Imagem: Reprodução/Governo de São Paulo)

Quando se observa os números absolutos, há uma diminuição constante no período. Na última semana de março, 5.737 pacientes na faixa etária dos 60 anos morreram em decorrência da COVID-19. Na segunda semana de junho, esse número era seis vezes menor: foram 865 óbitos.

Vacinação da COVID no Brasil

Segundo estudo da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), em parceria com a Universidade Harvard e o Ministério da Saúde, a vacinação contra o coronavírus evitou o óbito de 43 mil pessoas acima de 70 anos no país. Para chegar a este número, foram analisadas mais de 200 mil mortes pela doença entre janeiro e maio deste ano, registrados no Brasil.

"Se tivéssemos começado a vacinar a população antes, essa estimativa de mortes poupadas pela vacinação seria maior ainda", comentou o epidemiologista Cesar Victora e líder do estudo da UFPel. Além dos efeitos positivos das vacinas contra a COVID-19, os dados também apontam para o rejuvenescimento das vítimas do coronavírus no país, já que não foram imunizadas.

Até quarta-feira (30), as duas doses ou a dose única da vacina foram aplicadas em 12,41% dos brasileiros, segundo o consórcio de veículos da imprensa. São 25.746.662 da segunda dose e 522.164 da dose única, o que representa um total de 26.268.826 pessoas completamente imunizadas. Já a primeira dose foi aplicada em 73.569.254 pessoas, o que representa 34,74% da população.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos