Mercado fechado

Efeito Moro: Dólar chega a R$ 6,91 em casas de câmbio; Ibovespa cai 5%

Brazil's Justice Minister Sergio Moro speaks during a news conference, amid the coronavirus disease (COVID-19) outbreak in Brasilia, Brazil April 24, 2020. REUTERS/Ueslei Marcelino

O principal índice da bolsa paulista encerrou esta sexta-feira (24) em forte queda, após o ministro da Justiça Sergio Moro pedir demissão do governo acusando o presidente Jair Bolsonaro de interferência na Polícia Federal.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

A agitação política acabou gerando incertezas sobre o futuro do país, que já enfrenta a crise do coronavírus. A pressão sobre investidores também fez o dólar disparar: após bater R$ 6,91 em algumas casas de câmbio e R$ 5,72 na cotação nominal, moeda fechou o dia avaliada em R$ 5,65 - alta de 2,33%.

Leia também

Após ter flertado com um mais um circuit breaker - ferramenta que paralisa negócios na Bolsa se queda ultrapassar os 10% -, o Ibovespa de recuperou parcialmente, mas não o bastante para evitar uma derrocada de 5,45%, a 75.330 pontos. O volume financeiro ao fim do dia somava R$ 37,7 bilhões.

Com o desempenho desta sexta-feira, o índice volta a ter uma semana negativa, após registrar alta nas duas anteriores.

O desempenho desta sessão só não foi pior devido à influência positiva das bolsas internacionais. Em Wall Treet, o índice S&P 500 subiu 1,39%.

Paulo Guedes, ministro da Economia, visto com bons olhos pelo mercado, cancelou seus compromissos desta sexta-feira, diante das tensões políticas envolvendo o governo e acendeu mais um alerta no mercado.

Fontes da equipe econômica informaram à Reuters que a saída de Moro dificulta o caminho da agenda econômica de Guedes, que já passava por um momento delicado por conta das pressões por gastos com o coronavírus.

"Você enfraquece uma linha argumentativa que era a linha da resistência às velhas fórmulas políticas. Precisa ver se a resistência vai continuar ou se é a aproximação com os líderes do centrão", disse uma das fontes.

"O mercado acho que em parte precifica isso, me parece que a reação do mercado traz a avaliação de que você pode estar perdendo os alicerces que mantinham a condução da política econômica", disse Flávio Seerano, economista-chefe do Haitong.

Com Reuters

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.