Mercado abrirá em 4 h 9 min

Efeito da pandemia: Qualcomm confirma escassez de chips no mercado

Diego Sousa
·1 minuto de leitura

A Qualcomm, dona dos chips Snapdragon e uma das maiores fabricantes do mundo, confirmou nesta quarta-feira (3) rumores recentes de que as fornecedoras de peças para processadores não estariam conseguindo suprir a demanda do mercado. De acordo com o presidente global da companhia e futuro CEO, o brasileiro Cristiano Amon, a "situação é generalizada".

Segundo informações da Bloomberg, o setor automotivo já vinha sofrendo com a falta de peças, mas a declaração da Qualcomm só reforça que a escassez também afeta o segmento de dispositivos móveis e computadores. Naturalmente, o problema parece estar relacionado à pandemia de COVID-19, uma vez que os fornecedores de peças não conseguiram se ajustar à recuperação da demanda.

Durante o primeiro semestre de 2021, quando comércios e fábricas fecharam para evitar a disseminação do vírus, os pedidos de chips entraram em colapso, mas a procura por eletrônicos nos meses seguintes não parou de crescer, o que estaria "inundando" a indústria — a Apple, inclusive, informou recentemente que as vendas do iPhone 12 estavam limitadas devido à "disponibilidade de alguns componentes".

(Imagem: Reprodução/Qualcomm)
(Imagem: Reprodução/Qualcomm)

Tanto a Qualcomm quanto a Apple têm suas próprias marcas de processadores, mas outras fabricantes são responsáveis por produzir e fornecer as peças necessárias para os dispositivos. A taiwanesa TSMC, atualmente a maior fornecedora de chips do mundo, é responsável pelos chips A14 Bionic dos iPhone 12; já a Samsung Semiconductor, divisão de peças da sul-coreana, faz os chiips Snapdragon 888.

De acordo com Amon, no entanto, a oferta deve melhorar no segundo semestre deste ano, provavelmente quando a pandemia de COVID-19 estiver mais controlada ao redor do mundo.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: