Mercado abrirá em 9 h 5 min

Eduardo e Mônica | Conheça o casal que inspirou canção do Legião Urbana

·4 min de leitura

Ícone da música popular brasileira, Eduardo e Mônica jamais foram nomes comuns depois que Renato Russo deu vida à história de amor que ficaria marcada na cultura do Brasil como um romance de opostos. A canção, lançada como single do disco Dois em 1986, mostra um casal formado por pessoas bem diferentes uma da outra, mas que de uma certa forma acabam se apaixonando e fazendo o relacionamento dar certo.

Após duas adaptações para campanhas publicitárias e versões póstumas da canção, Eduardo e Mônica enfim teve sua história adaptada para as telonas dos cinemas sob a óptica de René Sampaio, mesmo diretor de Faroeste Caboclo. Estrelado por Gabriel Leone e Alice Braga, o filme aborda o conto da maneira que todo brasileiro naturalmente imaginava, eternizando na sétima arte talvez a história mais famosa de amor em território nacional.

No entanto, você sabe quem de fato inspirou Renato Russo a compor Eduardo e Mônica? De acordo a Folha de S. Paulo, a canção surgiu de um romance de dois amigos bem próximos de Renato Russo: Leonice de Araújo Coimbra e Fernando Coimbra.

A artista plástica, em entrevista ao jornal, declarou que o músico sempre a ligava para mostrar músicas que tinha acabado de compor. "Certa noite, ele me ligou e disse que a música era para nós. Eu, honestamente, não estava nem aí naquele momento. Foi só com o tempo que eu fui reconhecer o tamanho do presente que ele, o melhor amigo que eu tive em toda a vida, me deu", declarou Leonice.

Leonice de Araújo Coimbra e Fernando Coimbra (Imagem: Reprodução / Folha de S. Paulo)
Leonice de Araújo Coimbra e Fernando Coimbra (Imagem: Reprodução / Folha de S. Paulo)

Esse tempo foi necessário justamente porque Leonice não tem tantas características similares a Mônica: ela jamais estudara medicina e tampouco era mais velha que Fernando. A filha do casal, Nina Coimbra, descreveu o pai como uma pessoa bastante inteligente, o que entra em choque com as características inicialmente descritas na canção.

"Na música, o Eduardo parece um pouco bobo e ingênuo, e meu pai não é nada disso. [...] Acredito que o Renato escreveu essa música idealizando um pouco a minha mãe – o que faz sentido, porque ele era mais próximo dela. Mas a energia da história, esse encontro de amor, isso realmente existe, porque eles são referência de um casamento bacana, são mesmo como feijão com arroz".

O casal já está junto há 42 anos e lembra de ter frequentado as mesmas festas e círculos sociais na época da faculdade. "Teve um dia que aconteceu e começamos a namorar", conta Leonice à Folha.

Similaridades com atores

Na coletiva de imprensa de Eduardo e Mônica, que aconteceu em meados de dezembro em São Paulo, a produtora Bianca De Felippes e o diretor René Sampaio relembraram sobre os testes para os papéis principais de Alice Braga e Gabriel Leone. "Eu quase saí do filme por causa de datas, ele também, e aí voltamos", contou a intérprete de Mônica aos jornalistas. "No fim, era pra nós termos feitos juntos."

"O Renato escreveu essa música quando ainda era moleque", explica Gabriel Leone. "Uma coisa que eu acho muito bonita nessa música é que o Renato conseguiu construir um amor real a partir de duas pessoas reais e identificáveis. Não acho que seja à toa que ela seja o fenômeno que é, o brasileiro goste ou não, é impossível você nunca ter escutado. Provavelmente é uma das músicas mais conhecidas no Brasil, e eu não acho que isso é a toa."

Gabriel Leone e Alice Braga (Imagem: Divulgação / Globo Filmes)
Gabriel Leone e Alice Braga (Imagem: Divulgação / Globo Filmes)

Alice Braga complementou: "A Mônica é um pouco do Renato, assim como o Eduardo é um pouco o Renato. Dá um frio na barriga, porque você tem a sua Mônica na cabeça."

Leone relembrou de uma ocasião em que ele se deparou com uma ilustração feita pelo próprio Renato Russo numa exposição no Museu da Imagem e Som, em São Paulo:

"Eu fui um pouquinho antes de começar a filmar, de ir pra Brasília. Lá tinha a letra original de Eduardo e Mônica, com diversos trechos que ele cortou da música. Ele também editou a própria música, cortou várias características. Mas o que mais bateu é que tinha esse desenho e embaixo tava escrito 'mais ou menos 18 anos', era bem parecido com a gente, inclusive. Mas eu fiquei muito emocionado com isso, algo que saiu da cabeça dele agora está sendo eternizado no cinema."

Eduardo e Mônica passou por diversos adiamentos por conta da pandemia da covid-19, mas agora está em cartaz nos cinemas de todo o Brasil.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos