Mercado fechado

Eduardo Bolsonaro pretende deixar liderança do PSL na Câmara em 2020

Marcelo Ribeiro e Raphael Di Cunto

Deputado reassumiu o cargo nesta semana após uma nova disputa em torno do posto Um dia após reassumir a liderança do PSL na Câmara, o deputado Eduardo Bolsonaro (SP) afirmou nesta terça-feira que não quer ocupar a liderança da legenda na Casa em 2020. Desde a semana passada, PSL voltou a protagonizar uma guerra de listas pela liderança do PSL na Câmara.

Dias após assumir a liderança pela primeira vez, o filho do presidente Jair Bolsonaro foi substituído por Joice Hasselmann (PSL-SP), que teve apoio da ala bivarista do PSL. Ontem, os bolsonaristas protocolaram uma nova lista devolvendo o posto para Eduardo.

Eduardo Bolsonaro protagonizou disputa pela liderança do PSL na Câmara

Agência Brasil

O parlamentar do PSL criticou o comportamento de Joice quando ela esteve à frente da liderança do PSL na Câmara. Segundo ele, a deputada maltratou funcionários do gabinete. Proibiu também que deputados fossem atendidos na parte de comunicação.

Ele descartou que tenha problemas com o grupo bivarista inteiro e disse que as intrigas se restringem a Joice e a “mais um ou dois” parlamentares da ala.

“Ah, gente, deixa eu fazer a minha política. Tem um ou dois que estão dando problema. Outros deputados que não assinaram a minha lista continuam na CMO, continuam na CCJ. Continuam tendo papel de destaque. Não sou eu que vou enterrar ninguém não, aqui todo mundo é enterrado pelo eleitor”.