Mercado fechado

EDP Renováveis conclui acordo de venda de energia solar no Nordeste

Jader Lazarini
EDP Renováveis conclui acordo de venda de energia solar no Nordeste

Uma das subsidiárias da EDP Energias de Portugal, a EDP Renováveis, fechou um acordo para contrato de aquisição de energia por 19 anos. Com isso, a companhia poderá vender a energia gerada pelo parque solar de Lagoa, na Paraíba.

O parque solar no nordeste brasileiro tem uma capacidade total de 66 megawatts e deve iniciar suas atividades em 2022, segundo a EDP Renováveis.

Com este novo acordo, a subsidiária possui 5,3 gigawatts dos aproximadamente 7 gigawatts de capacidade global prevista para o triênio de 2019 a 2022.

Além do Brasil, a companhia de energia solar e eólica da EDP atua em outros 12 países:

  • Bélgica
  • Canadá
  • França
  • Grécia
  • Itália
  • México
  • Polônia
  • Portugal
  • Romênia
  • Espanha
  • Reino Unido
  • Estados Unidos

EDP antecipa operação em nova linha de transmissão

A EDP Brasil (ENBR3) comunicou na última terça-feira (7) que solicitou ao Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) o termo de liberação do início de operação comercial de uma das partes da linha de transmissão e da subestação Chapadinha II da EDP Transmissão MA II, no Maranhão.

Adquirida por meio de um leilão, a Transmissão MA II possui 203 km de linha de transmissão divididos em 2 linhas de 230 kV (Coelho Neto e Miranda II), sem considerar a subestação.

O investimento total do projeto é de R$ 182 milhões. Pouco mais de mil empregos diretos foram criados durante a construção.

Confira: EDP Brasil anuncia aquisição adicional de ações da Celesc por R$ 28,5 mi

Com base no calendário da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), a entrada da companhia está antecipada em mais de um ano e meio. Em relação à premissa adotada pela companhia no leilão, o adiantamento é de 14 meses, representando uma Receita Anual Permitida Parcial (RAP) de R$ 17 milhões.

A EDP também é responsável em implementar outro projeto de transmissão no Maranhão. Comprado no mesmo leilão da Aneel, o lote 7 é composto por 127 quilômetros de linhas e de uma nova subestação de energia em São Luís (SE São Luís IV).