Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.035,17
    -2.221,19 (-1,98%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.592,91
    +282,64 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,66
    -1,87 (-2,94%)
     
  • OURO

    1.733,00
    -42,40 (-2,39%)
     
  • BTC-USD

    44.870,59
    -2.487,18 (-5,25%)
     
  • CMC Crypto 200

    912,88
    -20,25 (-2,17%)
     
  • S&P500

    3.811,15
    -18,19 (-0,48%)
     
  • DOW JONES

    30.932,37
    -469,64 (-1,50%)
     
  • FTSE

    6.483,43
    -168,53 (-2,53%)
     
  • HANG SENG

    28.980,21
    -1.093,96 (-3,64%)
     
  • NIKKEI

    28.966,01
    -1.202,26 (-3,99%)
     
  • NASDAQ

    12.905,75
    +74,00 (+0,58%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7583
    +0,0194 (+0,29%)
     

EDP Brasil confirma João Marques da Cruz como novo CEO e fala em "mais dinamismo"

·2 minuto de leitura
Unidade da EDP em Portugal

SÃO PAULO (Reuters) - A elétrica EDP Brasil, do grupo europeu EDP Energias de Portugal, confirmou em assembleia de acionistas nesta sexta-feira a nomeação de um novo presidente-executivo, João Marques da Cruz, que substituirá Miguel Setas à frente da empresa.

A mudança no comando da unidade brasileira do grupo vem após Setas ter sido nomeado para uma posição no conselho de administração executivo da EDP em Portugal. Ele estava à frente da EDP Brasil desde 2014.

Cruz, que assume o posto, estava ao longo dos últimos nove anos no conselho executivo da matriz portuguesa.

"O seu mandato será marcado por mais dinamismo em novos negócios com o objetivo de maximizar o valor da companhia para os acionistas, ampliando o potencial da empresa", disse a EDP em nota à Reuters após a nomeação do executivo.

Já Miguel Setas foi eleito presidente do conselho de administração da EDP Brasil, enquanto João Marques da Cruz será vice-presidente do colegiado, de acordo com ata da assembleia de acionistas realizada nesta sexta-feira.

Setas assumirá ainda "responsabilidade global pela plataforma de redes" da companhia, envolvendo negócios de distribuição e transmissão e com operações em Portugal, Espanha, Brasil e Macau, na China, segundo carta enviada por ele a parceiros de negócios da EDP, vista pela Reuters.

"Expandimo-nos para novos mercados, como foi a transmissão e a geração distribuída. Alargamos a nossa presença geográfica... A EDP Brasil cresceu e vale hoje quatro vezes mais do que quando dispersou o seu capital em bolsa (2005), tendo dobrado de valor só nos últimos cinco anos", escreveu o ex-CEO sobre seus feitos no cargo.

A assembleia de acionistas da EDP Brasil também aprovou a nomeação de Rui Manuel Rodrigues Lopes Teixeira e Vera Pinto Pereira para vagas no conselho de administração.

A EDP Brasil possui negócios em geração, distribuição, transmissão e comercialização de eletricidade no país.

(Por Luciano Costa; edição de Roberto Samora)