Mercado fechará em 2 h 34 min
  • BOVESPA

    111.314,74
    -2.479,54 (-2,18%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.583,11
    -609,22 (-1,17%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,95
    -0,66 (-0,91%)
     
  • OURO

    1.752,40
    -4,30 (-0,24%)
     
  • BTC-USD

    47.518,62
    -432,80 (-0,90%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.205,53
    -20,00 (-1,63%)
     
  • S&P500

    4.434,00
    -39,75 (-0,89%)
     
  • DOW JONES

    34.549,35
    -201,97 (-0,58%)
     
  • FTSE

    6.963,64
    -63,84 (-0,91%)
     
  • HANG SENG

    24.920,76
    +252,91 (+1,03%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,71 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.530,00
    +12,25 (+0,08%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2007
    +0,0159 (+0,26%)
     

Economias podem ter impactos duros na mudança para energia verde

·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- A transição global para uma economia neutra em carbono causará uma perturbação econômica que lembrará a crise de energia da década de 1970, de acordo com um artigo do Peterson Institute for International Economics.

Mesmo que os esforços para reduzir drasticamente as emissões sejam digeríveis a longo prazo, o impacto imediato dos difíceis ajustes necessários pode ser semelhante em alcance ao período de crescimento moderado e inflação galopante que resultou do choque do preço do petróleo naquela época, de acordo com Jean Pisani-Ferry, economista do think tank com sede em Washington.

“Um otimismo razoável sobre os efeitos de longo prazo da transição para uma economia neutra em carbono não é razão para ignorar os custos da transição”, disse ele em estudo publicado na quarta-feira. “Esses custos, embora suportáveis, são provavelmente significativos. Em vez de fingir que são triviais, os formuladores de políticas devem enfrentar a realidade e elaborar estratégias para transição levando-os em conta.”

Uma razão para a escala da crise é que os governos procrastinaram por muito tempo, tornando necessária uma transição abrupta, argumenta Pisani-Ferry. A Comissão Europeia em Bruxelas divulgou este ano uma enxurrada de legislações para reequipar a economia com o objetivo de reduzir a poluição até 2030 em pelo menos 55% em relação aos níveis de 1990.

A consequência econômica de tal transformação equivale fundamentalmente a “colocar um preço em um recurso que costumava ser gratuito”, escreveu ele. Embora os consumidores se beneficiem de um clima preservado, o bem-estar provavelmente será prejudicado no curto prazo e as finanças públicas poderão sofrer, à medida que os governos tentam mitigar as consequências negativas, de acordo com o estudo.

“Uma discussão melhor e mais precisa sobre a macroeconomia da ação climática é necessária urgentemente”, disse Pisani-Ferry. “Não é minimizando os desafios que temos pela frente que os analistas e especialistas em políticas convencerão os políticos e o público a intensificar os esforços de descarbonização, mas sim abordando-os de forma completa.”

More stories like this are available on bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos