Mercado abrirá em 5 h 3 min
  • BOVESPA

    108.487,88
    +1.482,88 (+1,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.518,30
    +228,40 (+0,45%)
     
  • PETROLEO CRU

    111,06
    +0,78 (+0,71%)
     
  • OURO

    1.854,10
    +12,00 (+0,65%)
     
  • BTC-USD

    30.480,94
    +1.086,42 (+3,70%)
     
  • CMC Crypto 200

    682,69
    +9,31 (+1,38%)
     
  • S&P500

    3.901,36
    +0,57 (+0,01%)
     
  • DOW JONES

    31.261,90
    +8,80 (+0,03%)
     
  • FTSE

    7.451,23
    +61,25 (+0,83%)
     
  • HANG SENG

    20.430,58
    -286,66 (-1,38%)
     
  • NIKKEI

    27.001,52
    +262,49 (+0,98%)
     
  • NASDAQ

    11.972,00
    +131,25 (+1,11%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1574
    +0,0046 (+0,09%)
     

Economia se estabiliza em abril, mas sinais são de tração ao longo do ano, avalia BofA

Vendedora segura ovos em feira do Rio de Janeiro

BRASÍLIA (Reuters) - Um indicador do Bank of America para a atividade econômica brasileira ficou "relativamente estável" em abril, após em março encerrar uma sequência de 11 quedas consecutivas, e o ímpeto da economia parece ganhar tração, o que respalda inclinações para cima nas projeções à atividade em 2022.

O indicador coincidente de atividade calculado pelo BofA caiu para -0,46 ponto em abril, contra -0,32 ponto em março (dado revisado ante leitura inicialmente divulgada de -0,41 ponto).

O "tracker" do banco visa ajudar a avaliar melhor a taxa de crescimento subjacente da economia e antecipar pontos de inflexão nos dados. O indicador está em território negativo desde setembro de 2021, o que ainda sugere que a atividade continua "modesta".

Porém, o BofA aponta melhora na leitura do indicador pela média móvel de três meses, que avançou de -0,52 ponto em março para -0,44 ponto em abril, indicando que a atividade econômica ganhou ímpeto e com expectativa de que continue a se fortalecer.

A instituição financeira espera que o salto nos preços da commodities --que tem beneficiado a economia brasileira-- decorrentes dos conflitos entre Rússia e Ucrânia resulte em gatilhos para crescimento doméstico. O BofA prevê avanço de 0,5% no Produto Interno Bruto (PIB) em 2022 e de 0,3% no primeiro trimestre sobre os três meses anteriores (aumento de 0,6% em relação ao mesmo trimestre de 2021).

De acordo com o banco, a continuidade do ciclo de aperto monetário pelo Banco Central e tensões políticas que devem crescer com a aproximação das eleições em outubro poderão ter compensações.

"O impulso externo devido à melhora nos termos de troca brasileiros e ao aumento do estímulo fiscal advindo dos cortes de impostos pelo governo e de maiores gastos devem afetar positivamente a renda privada, potencialmente amortecendo a perda de poder de compra devido à alta inflação", afirmou o BofA em relatório desta semana.

(Por Victor Borges)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos