Mercado fechará em 2 h 19 min
  • BOVESPA

    107.195,41
    +1.152,93 (+1,09%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    42.003,82
    +98,76 (+0,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    42,90
    +0,48 (+1,13%)
     
  • OURO

    1.831,40
    -41,00 (-2,19%)
     
  • BTC-USD

    18.195,07
    -259,67 (-1,41%)
     
  • CMC Crypto 200

    358,87
    -2,55 (-0,71%)
     
  • S&P500

    3.556,25
    -1,29 (-0,04%)
     
  • DOW JONES

    29.381,78
    +118,30 (+0,40%)
     
  • FTSE

    6.344,69
    -6,76 (-0,11%)
     
  • HANG SENG

    26.486,20
    +34,66 (+0,13%)
     
  • NIKKEI

    25.527,37
    -106,93 (-0,42%)
     
  • NASDAQ

    11.838,75
    -67,00 (-0,56%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4317
    +0,0518 (+0,81%)
     

Economia do México tem contração histórica de 17,3% no 2º tri

·1 minuto de leitura

CIDADE DO MÉXICO (Reuters) - A economia do México registrou contração histórica no segundo trimestre devido à paralisação da atividade produtiva pela pandemia de coronavírus, mostraram dados oficiais nesta quinta-feira.

O Produto Interno Bruto caiu 17,3% entre abril e junho, contra recuo de 1,2% no primeiro trimestre do ano, de acordo com dados preliminares divulgados nesta quinta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística e Geografia (Inegi).

Analistas esperavam uma queda no período de 17,7%, segundo pesquisa da Reuters. <MXGDQP=ECI>

O instituto de estatística publicará em 26 de agosto os dados finais do PIB para o segundo trimestre. Se confirmado, esse será no mínimo o maior declínio desde 1993, o período mais antigo para o qual o Inegi possui dados para esse indicador.

"#PIB, a forte contração trimestral do Produto Interno Bruto estimada para o 2º trimestre de 2020 (-17,3% na base trimestral) é a maior da história desse indicador macroeconômico e quase dobra as quedas do 2º trimestre de 1995 (-9,1%) e do 2º trimestre de 2009 (-8,9%)", escreveu o presidente do Inegi, Julio Santaella, em sua conta no Twitter.

Na comparação anual, o PIB da segunda economia da América Latina registrou queda de 18,9% no trimestre. <MXGDYP=ECI>

Durante abril e maio, grande parte das atividades produtivas do país foi suspensa devido às restrições impostas pelo governo para enfrentar a pandemia de Covid-19, que até agora deixou mais de 408.000 infectados e 45.361 mortes em todo o país.

(Reportagem de Miguel Angel Gutiérrez)