Mercado abrirá em 5 h 9 min
  • BOVESPA

    116.230,12
    +95,66 (+0,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.046,58
    +616,83 (+1,36%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,51
    -0,01 (-0,01%)
     
  • OURO

    1.727,70
    -2,80 (-0,16%)
     
  • BTC-USD

    20.271,19
    +338,76 (+1,70%)
     
  • CMC Crypto 200

    459,37
    +13,93 (+3,13%)
     
  • S&P500

    3.790,93
    +112,50 (+3,06%)
     
  • DOW JONES

    30.316,32
    +825,43 (+2,80%)
     
  • FTSE

    7.057,15
    -29,31 (-0,41%)
     
  • HANG SENG

    18.077,91
    +998,40 (+5,85%)
     
  • NIKKEI

    27.120,53
    +128,32 (+0,48%)
     
  • NASDAQ

    11.586,25
    -54,50 (-0,47%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1553
    -0,0126 (-0,24%)
     

Economia do Japão mostra recuperação modesta de impacto da Covid no 2º tri

Trabalhador perto de fábrica na zona industrial de Keihin, Japão

Por Leika Kihara e Tetsushi Kajimoto

TÓQUIO (Reuters) - A economia do Japão recuperou-se a um ritmo mais lento do que o esperado no segundo trimestre depois da perdas causadas pela Covid-19, mostraram dados nesta segunda-feira, destacando a incerteza sobre se o consumo crescerá o suficiente para impulsionar a recuperação.

A retomada no Japão, como em muitas outras economias, tem sido prejudicado pela guerra da Ucrânia e pelo aumento dos preços das commodities, mesmo que a alta do consumo tenha sustentado o crescimento entre abril e junho.

"O consumo e os gastos de capital continuarão a impulsionar o crescimento em julho-setembro. Mas o ímpeto pode não ser tão forte, pois a inflação crescente está esfriando os gastos das famílias", disse Atsushi Takeda, economista-chefe do Instituto de Pesquisa Econômica Itochu.

"Embora a demanda doméstica possa continuar a se expandir, a queda das exportações pode frear a recuperação do Japão", disse Takeda.

De fato, a perspectiva para o Japão tem sido afetada pelo ressurgimento das infecções de Covid, desaceleração do crescimento global, restrições de abastecimento e aumento dos preços das matérias-primas, que eleva os custos de vida das famílias.

A terceira maior economia do mundo expandiu 2,2% entre abril e junho em taxa anualizada, mostraram dados do governo, marcando o terceiro trimestre consecutivo de aumento, mas aquém das expectativas de uma alta de 2,5%.

O Produto Interno Bruto (PIB) cresceu 0,1% em dado revisado entre janeiro e março, quando o aumento dos casos de Covid prejudicou os gastos.