Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.399,91
    +2.506,91 (+2,30%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    42.895,63
    +1.116,73 (+2,67%)
     
  • PETROLEO CRU

    44,18
    -0,37 (-0,83%)
     
  • OURO

    1.816,70
    -2,20 (-0,12%)
     
  • BTC-USD

    18.712,39
    +104,37 (+0,56%)
     
  • CMC Crypto 200

    371,42
    -8,44 (-2,22%)
     
  • S&P500

    3.662,45
    +40,82 (+1,13%)
     
  • DOW JONES

    29.823,92
    +185,32 (+0,63%)
     
  • FTSE

    6.384,73
    +118,54 (+1,89%)
     
  • HANG SENG

    26.567,68
    +226,18 (+0,86%)
     
  • NIKKEI

    26.743,95
    -43,59 (-0,16%)
     
  • NASDAQ

    12.440,00
    -12,25 (-0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3052
    -0,0018 (-0,03%)
     

Economia do Japão cresce em ritmo recorde no 3º tri após recessão por Covid-19

Por Leika Kihara e Tetsushi Kajimoto
·2 minuto de leitura

Por Leika Kihara e Tetsushi Kajimoto

TÓQUIO (Reuters) - A economia do Japão cresceu no ritmo mais rápido já registrado no terceiro trimestre, recuperando-se com força da maior queda pós-guerra, conforme a melhora das exportações e do consumo ajudaram o país a emergir do dano provocado pela pandemia de coronavírus.

Entretanto, analistas citaram que a retomada é pontual diante do ápice da recessão e alertaram que qualquer outra recuperação na economia será moderada já que o ressurgimento das infecções prejudica as perspectivas.

A terceira maior economia do mundo expandiu a uma taxa anualizada de 21,4% entre julho e setembro, superando a expectativa do mercado de 18,9% e marcando o primeiro aumento em quatro trimestres, de acordo com dados do governo na segunda-feira.

Foi o maior aumento desde que dados comparáveis foram disponibilizados em 1980 e seguiu-se à queda de 28,8% no segundo trimestre, quando o consumo foi afetado pelo lockdown para impedir a disseminação do vírus.

"O crescimento forte entre julho e setembro foi provavelmente uma recuperação pontual de uma contração extraordinária causada pelas medidas de lockdown", disse Yoshiki Shinke, economista-chefe do Dai-ichi Life Research Institute.

"A economia pode não cair do precipício. Mas dada a incerteza sobre a perspectiva, eu preferiria a cautela em termos de ritmo de qualquer recuperação", disse ele.

A recuperação se deu principalmente pelo aumento recorde de 4,7% no consumo privado, com as famílias aumentando os gastos em carros, lazer e restaurantes, disse uma autoridade do governo em entrevista.

A demanda externa acrescentou 2,9 pontos percentuais ao crescimento do Produto Interno Bruto, com as exportações aumentando 7,0%, mostraram os dados.

Mas os gastos de capital caíram 3,4%, encolhendo pelo segundo trimestre seguido em um sinal preocupante para as autoridades, que esperam revitalizar a economia com gastos do setor privado.