Mercado fechará em 6 h 41 min

Economia francesa não deve sofrer pouso forçado, mas recessão ainda é possível, diz Villeroy, do BCE

Presidente do BC francês e membro do BCE, François Villeroy de Galhau

PARIS (Reuters) - A economia francesa não deve sofrer um pouso forçado, embora uma "recessão limitada e temporária" continue sendo possível, disse o membro do Banco Central Europeu (BCE) e presidente do Banco da França, François Villeroy de Galhau, nesta quinta-feira.

"A economia francesa está resistindo um pouco melhor do que o esperado", disse Villeroy à rádio Europe 1.

Na quarta-feira, o Banco da França disse que a economia francesa conseguirá por pouco um crescimento positivo no último trimestre do ano.

O BCE elevou os juros em 200 pontos-base no total, para 1,5%, em apenas três meses, seu ritmo mais rápido de aumentos já registrado. Os mercados preveem um pico de cerca de 3% no próximo ano, sugerindo que uma nova série de elevações ainda virá para conter a inflação crescente e ampla.

Villeroy também disse ao Irish Times nesta semana que o BCE não deve parar de aumentar os juros até que a inflação subjacente tenha claramente atingido o pico, mas pode diminuir o ritmo das altas quando os juros atingirem um nível que comece a restringir o crescimento econômico.

(Reportagem de Dominique Vidalon)