Mercado fechado
  • BOVESPA

    105.069,69
    +603,45 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.597,29
    -330,09 (-0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,22
    -0,28 (-0,42%)
     
  • OURO

    1.782,10
    +21,40 (+1,22%)
     
  • BTC-USD

    49.396,91
    +2.038,92 (+4,31%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.367,14
    -74,62 (-5,18%)
     
  • S&P500

    4.538,43
    -38,67 (-0,84%)
     
  • DOW JONES

    34.580,08
    -59,71 (-0,17%)
     
  • FTSE

    7.122,32
    -6,89 (-0,10%)
     
  • HANG SENG

    23.766,69
    -22,24 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    28.029,57
    +276,20 (+1,00%)
     
  • NASDAQ

    15.687,50
    -301,00 (-1,88%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3953
    +0,0151 (+0,24%)
     

Economia da zona do euro cresce em seu ritmo mais rápido em um ano

·1 min de leitura

BRUXELAS (Reuters) - A economia da zona do euro cresceu mais do que o esperado e em seu ritmo mais rápido em um ano no terceiro trimestre, com as restrições à Covid-19 sendo continuamente atenuadas, mostraram dados preliminares nesta sexta-feira.

O escritório de estatísticas da União Europeia (UE), Eurostat, informou que o Produto Interno Bruto (PIB) nos 19 países que compartilham o euro cresceu 2,2% ante o trimestre anterior, com a expansão anual indo a 3,7%.

Economistas ouvidos pela Reuters esperavam, em média, aumentos trimestral de 2,0% e anual de 3,5% em comparação com valores de 2,1% e 14,2%, respectivamente, do segundo trimestre. A economia contraiu no quarto trimestre de 2020 e nos primeiros três meses de 2021.

Dados divulgados nesta sexta-feira mostraram que a Alemanha, a maior economia da zona do euro, cresceu 1,8% no trimestre, menos do que o esperado, enquanto a França, a segunda maior economia, avançou 3%, acima do projetado.

Para a zona do euro como um todo, foram indicados números de apenas nove países, com apenas a Áustria crescendo a um ritmo superior ao da França. As taxas de crescimento mais baixas foram na Letônia (+0,3%) e Lituânia (zero).

A próxima estimativa para o crescimento do bloco será publicada em 16 de novembro.

Os dados da zona do euro vêm depois de uma primeira estimativa para os Estados Unidos que mostrou na quinta crescimento de 2,0% ao ano, abaixo das expectativas do mercado e em seu ritmo mais lento em mais de um ano, uma vez que a variante Delta do coronavírus e a escassez de bens restringiram os gastos.

(Por Philip Blenkinsop)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos