Mercado fechado

Economia da França recua menos que o esperado no 4º tri apesar de lockdown

Leigh Thomas
·1 minuto de leitura
Avenida Champs Elysees, em Paris, vazia em meio à pandemia de coronavírus.

Por Leigh Thomas

PARIS (Reuters) - A economia da França contraiu muito menos do que o esperado no final do ano passado, mostraram dados oficiais divulgados nesta sexta-feira, conforme a crescente perspectiva de novo lockdown derruba as esperanças de uma recuperação no começo deste ano.

A segunda maior economia da zona do euro encolheu 1,3% nos últimos três meses do ano passado depois que a França entrou em um segundo lockdown devido ao coronavírus em outubro, disse a agência de estatísticas INSEE.

O recuo, após salto de 18,5% no terceiro trimestre depois de um primeiro lockdown, superou as expectativas de contração de 4% em pesquisa da Reuters com 28 economistas.

Também significa que, para todo o ano de 2020, a economia contraiu 8,3%, que embora seja a pior recessão no pós-guerra ainda foi melhor do que o recuo de 11% que o governo projetou em seus planos orçamentários.

A França aguarda para saber nos próximos dias se o governo colocará o país sob novo lockdown e em particular se as escolas serão fechadas.

"Se as restrições forem mais rigorosas, será muito difícil registrar algum crescimento" no primeiro trimestre, disse a economista da Euler Hermes Selin Ozyurt.

A Insee informou que os gastos dos consumidores saltaram 23% em dezembro sobre o mês anterior já que as restrições foram aliviadas, o que ajudou a limitar a queda no quarto trimestre dos gastos das famílias, tradicional motor da economia francesa.

Por sua vez, as exportações ultrapassaram as importações e a balança comercial contribuiu com 0,9 ponto percentual para o PIB do quarto trimestre, enquanto os estoques acrescentaram 0,4 ponto.

(Reportagem de Leigh Thomas)