Mercado abrirá em 9 h 15 min
  • BOVESPA

    129.513,62
    +1.085,64 (+0,85%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.558,32
    +387,54 (+0,77%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,43
    +0,13 (+0,18%)
     
  • OURO

    1.778,00
    +1,30 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    34.929,10
    +2.352,42 (+7,22%)
     
  • CMC Crypto 200

    841,39
    +54,77 (+6,96%)
     
  • S&P500

    4.266,49
    +24,65 (+0,58%)
     
  • DOW JONES

    34.196,82
    +322,58 (+0,95%)
     
  • FTSE

    7.109,97
    +35,91 (+0,51%)
     
  • HANG SENG

    29.217,62
    +335,16 (+1,16%)
     
  • NIKKEI

    29.093,00
    +217,77 (+0,75%)
     
  • NASDAQ

    14.359,25
    +5,00 (+0,03%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,8669
    +0,0046 (+0,08%)
     

Economia da França deverá contrair 11% em 2020, diz ministro

·1 minuto de leitura
Estação de trem em Paris

Por Sudip Kar-Gupta

PARIS (Reuters) - A economia da França deve encolher 11% em 2020, contra estimativa anterior de contração de 10%, afirmou nesta sexta-feira o ministro das Finanças francês, Bruno Le Maire, à rádio France Inter.

O novo lockdown nacional na França, adotado para tentar conter o ressurgimento da pandemia de Covid-19, deverá afetar a economia já que muitas lojas e empresas terão que fechar novamente, assim como aconteceu em março.

Entretanto, Le Maire reiterou a expectativa de que a França poderá voltar a ter números decentes de crescimento econômico em 2021.

"A partir de 2021, seremos capazes de encontrar números de crescimento de novo, que serão bons números de crescimento", disse ele.

Le Maire explicou esta semana que o custo total do suporte financeiro francês a empresas durante o lockdwon será de 15 bilhões de euros para cada mês de paralisação. O lockdwon seguirá até ao menos 1 de dezembro, mas pode ser prorrogado.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos