Mercado abrirá em 5 h 50 min
  • BOVESPA

    122.964,01
    +1.054,98 (+0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.655,29
    -211,86 (-0,42%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,64
    +0,36 (+0,55%)
     
  • OURO

    1.835,80
    -0,30 (-0,02%)
     
  • BTC-USD

    57.182,60
    +1.548,58 (+2,78%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.549,05
    +1.306,37 (+538,31%)
     
  • S&P500

    4.152,10
    -36,33 (-0,87%)
     
  • DOW JONES

    34.269,16
    -473,66 (-1,36%)
     
  • FTSE

    6.947,99
    0,00 (0,00%)
     
  • HANG SENG

    28.135,77
    +121,96 (+0,44%)
     
  • NIKKEI

    28.147,51
    -461,08 (-1,61%)
     
  • NASDAQ

    13.288,00
    -58,00 (-0,43%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3379
    -0,0075 (-0,12%)
     

Economia da França cresce 0,4% no 1º tri e supera expectativas

·1 minuto de leitura
Consumidores fazem compras em mercado de Nantes, na França, em meio à disseminação da Covid-19 no país

PARIS (Reuters) - A economia da França cresceu mais do que o esperado no primeiro trimestre, uma vez que os gastos dos consumidores e o investimento empresarial aumentaram apesar das contenções devido ao coronavírus, mostraram dados oficiais nesta sexta-feira.

A segunda maior economia da zona do euro cresceu 0,4% nos três primeiros meses do ano ante o quarto trimestre, quando encolheu 1,4%, disse a agência de estatísticas INSEE.

A expectativa em pesquisa da Reuters com 33 economistas era de um crescimento de 0,1%.

O governo apertou progressivamente as restrições durante o primeiro trimestre e a França entrou em um terceiro lockdown nacional no final de março devido ao aumento das infecções por coronavírus e da pressão sobre os hospitais.

Os gastos dos consumidores cresceram 0,3% no trimestre apesar das medidas, recuperando-se da queda de 5,7% no quarto trimestre, quando a França passou por um mês de lockdown em novembro.

O investimento empresarial mostrou-se particularmente forte, avançando 2,2% no trimestre, de alta de 1,3% no período anterior.

Sob pressão das empresas e do público, o presidente Emmanuel Macron anunciou um plano de quatro fases na quarta-feira para reduzir o atual lockdown.

(Reportagem de Leigh Thomas)