Mercado fechado
  • BOVESPA

    109.051,37
    -50,62 (-0,05%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.570,91
    -937,44 (-1,79%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,75
    -0,80 (-0,94%)
     
  • OURO

    1.831,30
    -11,30 (-0,61%)
     
  • BTC-USD

    37.902,79
    -4.994,42 (-11,64%)
     
  • CMC Crypto 200

    890,27
    +647,59 (+266,85%)
     
  • S&P500

    4.401,64
    -81,09 (-1,81%)
     
  • DOW JONES

    34.288,96
    -426,43 (-1,23%)
     
  • FTSE

    7.494,13
    -90,88 (-1,20%)
     
  • HANG SENG

    24.965,55
    +13,20 (+0,05%)
     
  • NIKKEI

    27.522,26
    -250,67 (-0,90%)
     
  • NASDAQ

    14.510,25
    -330,75 (-2,23%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1843
    +0,0542 (+0,88%)
     

Economia da Alemanha cresce 2,7% em 2021 depois de encolher 4,6% em 2020

·1 min de leitura
Funcionário trabalha em linha de montagem de fábrica na cidade de Wolfsburg, Alemanha

BERLIM (Reuters) - A economia da Alemanha não conseguiu retornar ao tamanho pré-pandemia em 2021, uma vez que a escassez de microchips afetou a produção na indústria automobilística e mais restrições contra a Covid-19 desaceleraram a recuperação da maior economia da Europa, mostraram dados nesta sexta-feira.

O Produto Interno Bruto (PIB) alemão cresceu 2,7% em 2021, depois de despencar 4,6% no ano de 2020, o primeiro da crise do coronavírus, de acordo com dados preliminares da Agência Federal de Estatísticas.

O resultado ficou em linha com a expectativa em pesquisa da Reuters com analistas.

O dado significa que a produção econômica da Alemanha ainda estava 2% abaixo do nível de 2019, pré-crise, segundo a agência.

A quarta maior economia do mundo encolheu nos últimos três meses de 2021 depois de crescer nos dois trimestres anteriores, uma vez que o aumento nas infecções por coronavírus levou a renovadas restrições no varejo e no setor hoteleiro, disse a agência.

A estimativa inicial para o PIB do quarto trimestre indica contração entre 0,5% e 1,0%, completou um porta-voz.

Os principais motores do crescimento em 2021 foram um salto nas exportações e fortes gastos públicos para compensar o impacto do coronavírus, segundo a agência.

(Reportagem de Michael Nienaber, Riham Alkousaa e Miranda Murray)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos