Mercado fechado
  • BOVESPA

    125.052,78
    -1.093,88 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.268,45
    +27,94 (+0,06%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,17
    +0,26 (+0,36%)
     
  • OURO

    1.802,10
    -3,30 (-0,18%)
     
  • BTC-USD

    33.718,11
    +1.276,20 (+3,93%)
     
  • CMC Crypto 200

    786,33
    -7,40 (-0,93%)
     
  • S&P500

    4.411,79
    +44,31 (+1,01%)
     
  • DOW JONES

    35.061,55
    +238,20 (+0,68%)
     
  • FTSE

    7.027,58
    +59,28 (+0,85%)
     
  • HANG SENG

    27.321,98
    -401,86 (-1,45%)
     
  • NIKKEI

    27.548,00
    +159,80 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.091,25
    +162,75 (+1,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1216
    +0,0014 (+0,02%)
     

Economia americana apresenta crescimento 'de robusto a moderado' (Fed)

·1 minuto de leitura
O Fed observou um crescimento acima da média nos setores de transporte, turismo, indústria manufatureira e serviços não financeiros.

A atividade econômica continua se fortalecendo nos Estados Unidos e apresenta um crescimento "de robusto a moderado", afirma o Federal Reserve (Fed) em seu relatório sobre a conjuntura divulgado nesta quarta-feira.

De acordo com o chamado Livro Bege, publicado duas semanas antes da reunião de política monetária do banco, observa-se "um crescimento acima da média" nos setores de transporte, turismo, indústria manufatureira e serviços não financeiros.

Das 12 regiões do Fed, sete mencionam uma "forte alta dos preços". Ainda que alguns dos profissionais ouvidos para o relatório considerem que se trata de uma situação temporária, "a maioria espera novos aumentos dos custos de produção e dos preços de venda nos próximos meses".

A principal causa do aumento dos preços é o acúmulo de gargalos nas redes de abastecimento, "causando escassez de materiais e mão de obra, atrasos nas entregas e redução nos estoques de muitos produtos de consumo", aponta o texto.

O presidente do Fed, Jerome Powell, reconheceu nesta quarta-feira que a inflação continuará elevada nos próximos meses, mas afirmou que a mesma diminuirá assim que os gargalos e outros problemas temporários forem resolvidos.

Embora as perspectivas para a demanda melhorem, muitos participantes do estudo "expressaram incerteza, até mesmo pessimismo", em relação à melhora dos problemas de abastecimento, adverte o relatório.

O crescimento do emprego ainda é "leve ou modesto" em três quartos das regiões do sistema. A dificuldade para encontrar mão de obra continua e deve durar até o começo do outono, de acordo com o Livro Bege divulgado nesta quarta-feira, que cobre o período de meados de maio a 2 de julho.

vmt/jum/els/mr/aa/lb

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos