Mercado fechado

Eco | O que esperar da série spin-off de Gavião Arqueiro?

Depois de um longo período sem grandes novidades, a Marvel finalmente trouxe alguns detalhes sobre Eco, nova série que vai dar continuidade à história de Maya Lopez (Alaqua Cox) após os eventos de Gavião Arqueiro. E, confirmando aquilo que muita gente já esperava, o seriado vai explorar mais das origens da personagem ao mesmo tempo em que traz alguns rostos conhecidos de volta ao Universo Cinematográfico da Marvel (MCU, na sigla em inglês).

Isso porque Eco marca o reencontro de Wilson Fisk (Vincent D’Onofrio) com o Demolidor (Charlie Cox), agora sob a batuta de Kevin Feige. Os dois personagens já deram as caras no MCU, mas de forma bastante pontual e sem terem seus caminhos entrelaçados — o que deve acontecer somente na nova série.

Só que, embora a volta do Rei do Crime e do Homem Sem Medo sejam aquilo que os fãs mais esperam para ver, a apresentação da Marvel na D23 Expo mostrou que o seriado ainda pertence a Maya Lopez e que sua história tanto futura quanto pregressa vai ser uma peça-chave para a história que eles querem contar.

Com isso, surge a inevitável pergunta: o que diabos podemos esperar de Eco?

A única imagem de Eco até agora não mostra absolutamente nada (Imagem: Divulgação/Marvel Studios)
A única imagem de Eco até agora não mostra absolutamente nada (Imagem: Divulgação/Marvel Studios)

Maya Lopez até aqui

Para ser bem sincero, Maya Lopez está bem longe de ter sido um dos destaques de Gavião Arqueiro. A personagem apareceu na série como uma grata surpresa — ainda mais levando em conta que esse era o primeiro papel da atriz Alaqua Cox —, mas o próprio roteiro não ajudou muito a personagem, que acabou ofuscada pelas demais tramas.

A série fez dessa lutadora nativa-americana apenas uma escada para a introdução do Rei do Crime no MCU. Sua história trágica envolvendo a perda do pai e a própria manipulação feita por Wilson Fisk é apresentada de forma tão an passant que é compreensível a falta de empolgação de parte do público para ver mais dela.

Ainda assim, Eco tem bastante potencial não apenas por já ter confirmado o retorno de Fisk e do Demolidor, mas por ter a oportunidade de desenvolver de verdade sua protagonista. Afinal, ela termina Gavião Arqueiro com um gancho perfeito para contar sua própria história: buscando redenção e abrindo as portas para virar uma heroína de verdade.

Maya foi totalmente ofuscada pelas outras tramas em Gavião Arqueiro (Imagem: Divulgação/Marvel Studios)
Maya foi totalmente ofuscada pelas outras tramas em Gavião Arqueiro (Imagem: Divulgação/Marvel Studios)

Até então, tudo o que sabemos dela é que Maya é filha de um dos líderes da Gangue do Agasalho e que cresceu com uma habilidade especial. Por causa de sua condição física — ela é deficiente auditiva —, a jovem se tornou muito perspicaz e com uma incrível capacidade de identificar detalhes e copiar movimentos, o que faz dela uma ótima lutadora.

E esse potencial foi rapidamente notado por Fisk. Tanto que, após dar um jeito em seu pai, o Rei do Crime deu logo um jeito de cooptar Maya e trazê-la para seu lado. Como ela cresceu vendo no vilão essa figura de “tio”, ela caiu na lábia do grandão e passou a atuar por um tempo como capanga. Isso até descobrir a verdade e ir atrás do bandido para dar o troco. E é a partir daí que Eco deve começar.

O que esperar da série

Durante a D23, a Marvel trouxe alguns poucos detalhes sobre Eco. Um rápido teaser foi mostrado e apresentou Maya lutando contra alguns inimigos em um novo traje e, de quebra, apresentou alguns elementos que remetem à origem nativo-americana tanto da personagem como da própria atriz.

Isso é particularmente interessante, pois remete a uma das HQs mais icônicas da heroína. No arco A Busca da Visão Espiritual, o desenhista e roteirista David Mack se aprofunda nessas raízes étnicas da personagem enquanto desenvolve todos os conflitos internos que ela passa por causa de seu histórico com Fisk e com o próprio Demolidor — uma história que se encaixa muito bem com o atual momento da personagem no MCU.

Gavião Arqueiro terminou reproduzindo um momento icônico de Eco nas HQs (imagem: Reprodução/Marvel Studios)
Gavião Arqueiro terminou reproduzindo um momento icônico de Eco nas HQs (imagem: Reprodução/Marvel Studios)

Isso significa que devemos ver Maya deixando Nova York para trás para seguir em uma jornada de autodescoberta que passa por esse elemento místico de ancestralidade, totem e outros aspectos típicos dos povos nativos dos Estados Unidos. Ao mesmo tempo, vamos ver que o trabalho mal resolvido com Fisk vai causar problemas.

Nesse teaser apresentado no evento, o Rei do Crime aparece com um tapa-olho, indicando que o tiro dado por Maya pegou só de raspão a ponto de apenas ferir o vilão sem maior gravidade. E isso é algo que ecoa muito com os quadrinhos.

Nas HQs, o grandão também leva um tiro à queima-roupa de Maya Lopez após ela descobrir que foi o careca o responsável pela morte do seu pai. A diferença é que, nos gibis, ele fica completamente cego por um período e isso é algo que se estende por um bom tempo e com implicações reais para todo o universo urbano da Marvel.

Os elementos nativo-americanos são bem presentes nesse arco de autodescoberta de Maya (Imagem: Reprodução/Marvel Comics)
Os elementos nativo-americanos são bem presentes nesse arco de autodescoberta de Maya (Imagem: Reprodução/Marvel Comics)

Tanto que essa é uma aposta bastante plausível para vermos em Eco. Embora o tapa-olho deixe Fisk muito mais estiloso do que realmente incapacitado, pode ser que o MCU siga a mesma lógica de mostrar o Rei do Crime enfraquecido politicamente, ou seja, tendo sua autoridade no submundo de Nova York questionada. Com isso, pode ser que a série aproveite essa fraquejada do vilão para fazer com que outros mafiosos queiram tomar o poder, elevando a criminalidade e a violência na cidade — o que pode servir de gancho para Daredevil: Born Again.

Até porque, pelo que o teaser da D23 sugere, Fisk deve dedicar sua energia em Eco para ir atrás de Maya Lopez. A impressão deixada é que ele quer vingança. Na HQ, por outro lado, o criminoso mostra que ainda guarda um afeto pela jovem e a quer novamente ao seu lado, o que ela nega.

O Demolidor ser essa figura que puxa Maya para o lado dos heróis quando ela tenta entender seu lugar no mundo é algo que faz muito sentido (Imagem: Divulgação/Marvel Comics)
O Demolidor ser essa figura que puxa Maya para o lado dos heróis quando ela tenta entender seu lugar no mundo é algo que faz muito sentido (Imagem: Divulgação/Marvel Comics)

E pode ser esse o caminho adotado por Eco. Com Maya buscando seu lugar no mundo depois de perder tudo, ela vai ter o Rei do Crime como o demônio a tentando a voltar para o mundo do crime enquanto o Demolidor — um homem vestido de diabo, veja só você — buscando convencê-la de fazer a coisa certa e usar seus dons para o bem, conduzindo-a a se tornar uma heroína.

Ainda assim, é apenas uma hipótese. A Marvel trouxe poucos detalhes de Eco e ainda falta um bom tempo para a série chegar ao Disney+. Segundo o estúdio, a série estreia apenas na metade de 2023.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: