Mercado abrirá em 59 mins
  • BOVESPA

    116.464,06
    -916,43 (-0,78%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.053,56
    -72,95 (-0,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,97
    +0,36 (+0,68%)
     
  • OURO

    1.843,70
    -7,20 (-0,39%)
     
  • BTC-USD

    31.293,84
    -450,69 (-1,42%)
     
  • CMC Crypto 200

    627,57
    -12,35 (-1,93%)
     
  • S&P500

    3.849,62
    -5,74 (-0,15%)
     
  • DOW JONES

    30.937,04
    -22,96 (-0,07%)
     
  • FTSE

    6.631,80
    -22,21 (-0,33%)
     
  • HANG SENG

    29.297,53
    -93,73 (-0,32%)
     
  • NIKKEI

    28.635,21
    +89,03 (+0,31%)
     
  • NASDAQ

    13.532,25
    +46,75 (+0,35%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5096
    -0,0012 (-0,02%)
     

Ebola matou 2.231 pessoas na RDC desde agosto de 2018

Equipes de saúde transportam vítima do Ebola em 16 de maio de 2019 em Butembo, no leste de RDC

Um total de 3.373 casos de pessoas contagiados com o vírus do Ebola foram registrados na República Democrática do Congo (RDC), dos quais 2.231 morreram desde agosto de 2018, informaram neste domingo as autoridades de Saúde do país africano.

O relatório divulgado pelo Comitê Multissetorial de Resposta à Epidemia (CMRE) acumula os casos desde que, há 16 meses, foi declara a epidemia, que afeta principalmente as províncias de Kivu do Norte e Ituri, no leste.

As autoridades de saúde também informaram que estão sendo investigados 341 casos suspeitos.

As ações de combate à doença são abaladas periodicamente devido à presença de diversas milícias nas áreas afetadas.

Membros das equipes de saúde ficaram mortos ou feridos em ataques armados em Kivu do Norte e em Ituri, e os centros de saúde criados para tratar as vítimas também são alvo de atentados.

A atual epidemia de Ebola é a décima em território congolês desde 1976 e a segunda epidemia mais grave da história depois da África Ocidental em 2014 (11.000 mortos na Libéria, em Serra Leoa e na Guiné).