Mercado fechado
  • BOVESPA

    101.259,75
    -658,25 (-0,65%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    38.707,72
    +55,52 (+0,14%)
     
  • PETROLEO CRU

    39,78
    -0,86 (-2,12%)
     
  • OURO

    1.903,40
    -1,20 (-0,06%)
     
  • BTC-USD

    12.989,38
    -28,15 (-0,22%)
     
  • CMC Crypto 200

    260,05
    -1,40 (-0,54%)
     
  • S&P500

    3.465,39
    +11,90 (+0,34%)
     
  • DOW JONES

    28.335,57
    -28,13 (-0,10%)
     
  • FTSE

    5.860,28
    +74,63 (+1,29%)
     
  • HANG SENG

    24.918,78
    +132,68 (+0,54%)
     
  • NIKKEI

    23.516,59
    +42,29 (+0,18%)
     
  • NASDAQ

    11.669,25
    +19,50 (+0,17%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6647
    +0,0546 (+0,83%)
     

Ebanx mira América Latina com pandemia acelerando boom digital

Gabriela Mello
·2 minutos de leitura

(Bloomberg) -- A fintech brasileira Ebanx está expandindo soluções de pagamento para cinco novos mercados na América Latina, conforme a pandemia do novo coronavírus acelera a transformação digital na região, impulsionando transações eletrônicas.

A empresa, que no fim do ano passado tornou-se um unicórnio com valor de mercado acima de US$ 1 bilhão após um segundo aporte do grupo americano de private equity FTV Capital, planeja entrar no Paraguai, Costa Rica, Panamá, República Dominicana e Guatemala.

O Ebanx já opera em nove países da região, e tem como clientes grandes grupos de tecnologia como Uber Technologies Inc, Airbnb Inc e Spotify Technology SA.

“Nosso crescimento em Latam fora do Brasil tem sido muito relevante e temos segurança de que esses novos mercados vão interessar muitas das empresas globais que atendemos”, afirmou o chefe de operações e co-fundador do Ebanx, João Del Valle, em entrevista.

A meta é lançar operação em pelo menos um dos quatro países da América Central ainda no primeiro trimestre do ano que vem e no Paraguai no segundo trimestre, segundo o executivo.

Além da expansão geográfica, a iniciativa batizada como “Push LatAm” ainda visa expandir a gama de serviços ofertados no México, Colômbia e Argentina por meio de um modelo híbrido que combina transações internacionais e locais. “No Brasil, por exemplo, já processamos os pagamentos para Uber localmente”, disse Del Valle.

Outra frente de crescimento será a carteira digital Ebanx Go -- lançada em janeiro deste ano no Brasil, que de acordo com o executivo vem crescendo consistentemente desde então. “A ideia é levar o Ebanx Go para outro país no segundo trimestre do ano que vem.”

A ofensiva da fintech na América Latina será financiada com recursos próprios, disse Del Valle, e não há até o momento planos de uma nova rodada de financiamento. “Temos bom relacionamento com as fontes de capital e quem sabe no ano que vem possamos fazer algo se surgir alguma oportunidade de M&A no caminho”, explicou.

Juntas, as estratégias de crescimento na América Latina devem ajudar o Ebanx a atingir a meta de ultrapassar 100 milhões de consumidores na região em 2021 ante cerca de 70 milhões atualmente. Em 2019, a companhia processou cerca de US$ 2,2 bilhões em pagamentos, conforme dados da empresa.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2020 Bloomberg L.P.