Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.487,88
    +1.482,66 (+1,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.518,30
    +228,39 (+0,45%)
     
  • PETROLEO CRU

    110,35
    +0,46 (+0,42%)
     
  • OURO

    1.845,10
    +3,90 (+0,21%)
     
  • BTC-USD

    29.427,75
    +6,48 (+0,02%)
     
  • CMC Crypto 200

    650,34
    -23,03 (-3,42%)
     
  • S&P500

    3.901,36
    +0,57 (+0,01%)
     
  • DOW JONES

    31.261,90
    +8,77 (+0,03%)
     
  • FTSE

    7.389,98
    +87,24 (+1,19%)
     
  • HANG SENG

    20.717,24
    +596,56 (+2,96%)
     
  • NIKKEI

    26.739,03
    +336,19 (+1,27%)
     
  • NASDAQ

    11.838,00
    -40,25 (-0,34%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1528
    -0,0660 (-1,26%)
     

EA e FIFA encerram parceria; games de futebol terão novo nome

Após meses de conversas e especulações, a Electronic Arts (EA) finalmente confirmou nesta terça-feira (10) que encerrou a parceria milionária com a FIFA. Isso significa que o simulador de futebol da empresa deixará de carregar a marca FIFA no nome e passará por uma reformulação.

A partir de julho de 2023, os games carregarão o título de EA Sports FC, como um registro em outubro de 2021 já havia indicado. A Electronic Arts informa em comunicado oficial que, antes da mudança, lançará o último jogo com o nome da Federação Internacional de Futebol, prometendo "entregar o FIFA mais expansivo de todos os tempos".

Para FIFA 23, a EA afirma estar comprometida em garantir que este seja o melhor de todos, em quase 30 anos de história com a organização. A empresa menciona que trabalhará em novos recursos, modos de jogo inéditos, conteúdo da Copa do Mundo e outras novidades. O game ainda não foi revelado, mas está previsto para chegar entre setembro e dezembro de 2022.

O que muda nos jogos de futebol da EA sem FIFA?

Ao que tudo indica, a principal mudança é o nome, além das futuras novidades de jogabilidade, é claro — afinal, o gameplay e suas respectivas tecnologias são desenvolvidos pela EA. A reformulação da marca não impactará os games já lançados.

Ainda no mesmo comunicado, a empresa afirma que a reformulação da marca continuará entregando o que os fãs já amam nos jogos anteriores. Todos os modos, ligas, torneios, clubes, atletas, Ultimate Team, Pro Clubs e VOLTA Football ainda farão parte do simulador de futebol da EA.

O texto também menciona a questão do licenciamento de atletas e times: "Nosso portfólio exclusivo de licenciamento de mais de 17.000 jogadores, mais de 700 equipes, mais de 100 estádios e 30 ligas nas quais investimos por décadas ainda estará lá, exclusivamente no EA Sports FC. Isso inclui parcerias exclusivas com a CONMEBOL Libertadores, a Premier League, La Liga, Bundesliga, Serie A, MLS – e muito mais".

No final do comunicado, a EA destacou declarações de executivos da Premier League, LaLiga, Bundesliga, Liga dos Campeões da UEFA e CONMEBOL, que permanecerão em EA Sports FC.

Parceria entre FIFA e EA durou décadas e rendeu muitos jogos de futebol, que dominaram as vendas do gênero. (Imagem: Divulgação/Electronic Arts)
Parceria entre FIFA e EA durou décadas e rendeu muitos jogos de futebol, que dominaram as vendas do gênero. (Imagem: Divulgação/Electronic Arts)

O que levou ao fim do EA Sports - FIFA?

Embora a Electronic Arts não tenha deixado claro o motivo da "separação", informações relatadas nos últimos meses indicam que o valor cobrado pela organização mundial do esporte pelo uso do nome é extremamente alto.

O último contrato entre as partes teria expirado em dezembro de 2021, enquanto uma reportagem do The New York Times revelou que a FIFA pediu mais de US$ 1 bilhão para continuar o contrato de licenciamento por mais quatro anos. As vendas dos games, que ganham uma edição atualizada a cada ano, ultrapassaram US$ 20 bilhões nos últimos 20 anos. A FIFA teria lucrado aproximadamente US$ 150 milhões por ano com os lançamentos.

Dito tudo isso, é possível sugerir que o fim do acordo prejudicará mais a FIFA do que a EA, que já conquistou a credibilidade e confiança dos jogadores nos últimos anos. Resta saber se esta relação com os consumidores permanecerá intacta quando o EA Sports FC estrear ou se a simples ausência do nome FIFA no título causará algum tipo de impressão negativa nos jogadores.

Com informações de: The New York Times

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos