Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.061,99
    -871,79 (-0,72%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.867,62
    +338,65 (+0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    60,82
    -0,53 (-0,86%)
     
  • OURO

    1.794,60
    +1,50 (+0,08%)
     
  • BTC-USD

    52.923,30
    -2.745,18 (-4,93%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.223,38
    -39,58 (-3,13%)
     
  • S&P500

    4.173,42
    +38,48 (+0,93%)
     
  • DOW JONES

    34.137,31
    +316,01 (+0,93%)
     
  • FTSE

    6.895,29
    +35,42 (+0,52%)
     
  • HANG SENG

    28.638,41
    +16,49 (+0,06%)
     
  • NIKKEI

    29.014,55
    +506,00 (+1,77%)
     
  • NASDAQ

    13.893,00
    -26,25 (-0,19%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7071
    +0,0051 (+0,08%)
     

E3 nega boato sobre “versão paga” e confirma edição 2021 online gratuita

Claudio Yuge
·2 minuto de leitura

No mês passado, a Entertainment Software Association (ESA), organizadora da feira de games Electronic Entertainment Expo (E3), já havia confirmado que a edição 2021 seria 100% digital, realizada em três dias — parecido com o que aconteceu com a CES 2021 em janeiro. A razão, claro, é a pandemia do novo coronavírus (SARS-CoV-2). Mas um suposto documento vazado mais cedo nesta quinta-feira (1º) apontava para grandes mudanças no evento, que teria outro nome e ofereceria uma experiência paralela para quem quisesse pagar por isso.

Segundo o site Video Games Chronicle (VGC), a E3 teria seu nome oficial ou algum evento paralelo atrelado à feira alterado de “Expo Entartainment Experience” para “Electronic Entertainment Experience”. A principal oferta da suposta entrada paga seria a possibilidade de testar demos jogáveis de títulos rodando via streaming na nuvem. Quem adquirisse ingresso poderia acessar conteúdo, reuniões e apresentações premium, a partir de uma sessão especial no aplicativo oficial.

Contudo, poucas horas depois da matéria do VGC repercutir pela web, a própria ESA comunicou na conta oficial da E3 no Twitter a confirmação do evento digital completamente gratuito para todos os participantes.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

O que pode ter acontecido aí, segundo especulações do ArsTechnica, é que a ESA realmente teria cogitado criar essa “experiência diferenciada”, a partir de parcerias com publishers e fabricantes, a exemplo da Nvidia, citada pelo VGC no fornecimento da plataforma de streaming de games GeForce Now. Mas muitas empresas teriam rejeitado a ideia; e esse documento vazado seria parte de uma proposta que não vingou. Ou seja, no final das contas, pode ser que ainda hajam ideias para capitalizar sobre o evento digital de alguma forma em futuras edições.

A E3 2021 segue então totalmente digital e gratuita, marcada para o dia 13 de junho. Para mais informações sobre o evento, basta acessar seu site oficial.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: