Mercado fechado
  • BOVESPA

    128.405,35
    +348,13 (+0,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.319,57
    +116,77 (+0,23%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,50
    +0,46 (+0,65%)
     
  • OURO

    1.763,90
    -10,90 (-0,61%)
     
  • BTC-USD

    35.759,55
    -1.835,62 (-4,88%)
     
  • CMC Crypto 200

    888,52
    -51,42 (-5,47%)
     
  • S&P500

    4.166,45
    -55,41 (-1,31%)
     
  • DOW JONES

    33.290,08
    -533,37 (-1,58%)
     
  • FTSE

    7.017,47
    -135,96 (-1,90%)
     
  • HANG SENG

    28.801,27
    +242,68 (+0,85%)
     
  • NIKKEI

    28.964,08
    -54,25 (-0,19%)
     
  • NASDAQ

    14.103,00
    -62,50 (-0,44%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0361
    +0,0736 (+1,23%)
     

E1 Series anuncia campeonato mundial de lanchas elétricas em 2023

·3 minuto de leitura
E1 Series anuncia campeonato mundial de lanchas elétricas em 2023
E1 Series anuncia campeonato mundial de lanchas elétricas em 2023

A Electric Sea Racing Limited (E1 Series) e o Fundo de Investimento Público (PIF) anunciaram parceria para criar o primeiro campeonato de lanchas elétricas do mundo. A ação representa um passo significativo no desenvolvimento a longo prazo do torneio, que está programado para ocorrer no início de 2023.

As partes fizeram o comunicado no mesmo dia do lançamento do novo design da lancha elétrica RaceBird, por ocasião do Dia Mundial dos Oceanos, celebrado no último dia 8 de junho. Confira a reestilização do veículo abaixo:

Novo design da lancha elétrica RaceBird. Imagem: E1/Divulgação
Novo design da lancha elétrica RaceBird. Imagem: E1/Divulgação

A E1 é, de modo prático, a “versão do mar” da Formula E e da Extreme E. O campeonato mundial de lanchas deve ocorrer na Arábia Saudita, de acordo com comunicado oficial à imprensa, mas a informação ainda não foi confirmada. De qualquer forma, a criação de um torneio para barcos a motor elétrico é parte do investimento da PIF na organização anunciada no início deste ano, que se concentra em 13 setores estratégicos principais, incluindo esportes, entretenimento e energia renovável.

Isso inclui, de 2021 a 2025, grandes investimentos em empresas de energia renovável, como ACWA Power e o projeto Sudair Solar Energy, bem como no desenvolvimento de veículos elétricos por meio do investimento na Lucid Motors. “Conseguir o apoio do PIF nesta primeira fase de desenvolvimento ressalta a importância de nossa missão de eletrificar a mobilidade marítima”, afirmou Alejandro Agag, cofundador e presidente da E1.

Racebird quer ser a melhor das lanchas elétricas

O RaceBird tem um design completamente novo e foi co-criado por Sophi Horne (fundadora da SeaBird Technologies) e Brunello Acampora (fundador e CEO da Victory Marine), parceiros da E1, após um extenso processo de validação. De acordo com eles, a embarcação é “inspirada na natureza e nos pássaros voando baixo sobre a água”.

“Com o novo design da embarcação RaceBird que vocês veem hoje, esperamos acelerar as mudanças na indústria marítima e oferecer soluções sustentáveis ​​para as futuras embarcações de lazer. A nova lancha elétrica que Sophi e Brunello projetaram parece uma nave espacial. Anteriormente comparei os carros de corrida elétricos com os podracers de Guerra nas Estrelas, mas a RaceBird parece ainda mais futurista”, brinca Agag. “Em colaboração com o PIF, estou ansioso para inaugurar uma nova era nas corridas de lanchas elétricas”.

Novo design da lancha elétrica RaceBird. Imagem: E1/Divulgação
Lancha elétrica RaceBird passa por reestilização. Imagem: E1/Divulgação

O RaceBird possui um motor de popa, capota de segurança fechada e tecnologia de hidrofólio. Aliás, com a tecnologia inovadora de hidrofólio, o barco a motor elétrico consegue subir muito acima da superfície da água, permitindo um arrasto mínimo e máxima eficiência energética.

E este detalhe foi pensado justamente no quesito competitivo. Ser levantado acima das ondas não só melhora o desempenho da lancha elétrica, mas também promove uma corrida disputada e competitiva com uma esteira reduzida ao seguir um oponente.

“Eles conseguiram desenvolver uma lancha inovadora com um design atraente e baseada em soluções práticas prontas para competir. Em breve, também anunciaremos nossos parceiros de trem de força e eletrônicos; estamos dentro do cronograma para entrar na água em breve”, contou Rodi Basso, cofundador e CEO da E1.

Leia mais:

O RaceBird é especialmente projetado para regatas e é capaz de atingir velocidades de até 50 nós (93 km/h ou 58 mph), com os pilotos demonstrando suas habilidades em circuitos estreitos e técnicos localizados perto da costa, no coração de áreas urbanas.

Com o projeto agora validado, o RaceBird entrou na fase de produção com os engenheiros especialistas da Victory Marine concentrando os esforços e recursos nos próximos meses na fabricação de uma frota completa de lanchas elétricas prontas para competições.

Já assistiu aos nossos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos