Mercado fechado
  • BOVESPA

    101.259,75
    -657,98 (-0,65%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    38.707,72
    +55,53 (+0,14%)
     
  • PETROLEO CRU

    39,78
    -0,86 (-2,12%)
     
  • OURO

    1.903,40
    -1,20 (-0,06%)
     
  • BTC-USD

    13.296,90
    +181,27 (+1,38%)
     
  • CMC Crypto 200

    260,05
    -1,40 (-0,54%)
     
  • S&P500

    3.465,39
    +11,90 (+0,34%)
     
  • DOW JONES

    28.335,57
    -28,09 (-0,10%)
     
  • FTSE

    5.860,28
    +74,63 (+1,29%)
     
  • HANG SENG

    24.918,78
    +132,65 (+0,54%)
     
  • NIKKEI

    23.516,59
    +42,32 (+0,18%)
     
  • NASDAQ

    11.669,25
    +19,50 (+0,17%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6639
    +0,0538 (+0,81%)
     

É possível discordar do entrevistador em uma entrevista de emprego?

Finanças Internacional
·4 minutos de leitura
Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

Dominar as entrevistas de emprego é para poucos. Além de impressionar com suas habilidades e competências, o candidato também precisa falar sobre sua experiência e sobre o que pode agregar à empresa na função pretendida — tudo isso adotando uma postura amigável, transmitindo confiança e controlando os nervos.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

Em alguns casos, o entrevistador pode dar início a uma discussão sobre como o candidato conduziria um projeto hipotético. Isso pode ter o propósito de avaliar como o candidato expõe suas ideias ou pedir uma opinião sobre um projeto antigo. Mas há momentos em que o candidato discorda do entrevistador. O que fazer nesses casos?

Leia também

Todo mundo sempre aconselha a ser autêntico em entrevistas, mas falar é mais fácil do que fazer. Então, existe uma forma adequada de discordar educadamente de um entrevistador sem destruir suas chances de ser contratado?

Victoria McLean, CEO e fundadora da City CV, uma empresa de consultoria de carreira e serviços de transição de carreira, afirma que existem benefícios em dar uma opinião honesta.

"Uma entrevista é uma via de mão dupla. Obviamente, é importante impressionar o entrevistador, mas isso não significa necessariamente concordar com absolutamente tudo que ele disser", explica ela.

"Em um ambiente de trabalho saudável, espera-se que as opiniões sejam dadas honestamente, mas sempre de uma forma positiva. O ideal é demonstrar ser uma pessoa reflexiva e colaborativa, não alguém que gosta de criar conflitos e é difícil de lidar."

Porém, essa situação pode ser um pouco complexa, tendo em vista que usualmente o candidato não conhece bem o entrevistador e não sabe como ele reagiria se alguém que ainda não foi contratado desafiasse suas opiniões.

Alguns entrevistadores são receptivos a novas ideias e valorizam candidatos que têm opinião própria, mais do que aqueles que concordam com tudo só para conseguir a vaga.

"Quem se preparou e conhece o assunto pode discordar de maneira civilizada. Isso mostra capacidade de pensamento crítico, solução de problemas e comunicação", recomenda McLean.

"A reação do entrevistador é uma informação importante. Se a postura for de desdém ou um pouco grosseira, pode levar a questionar se o emprego é realmente interessante. Afinal, não seria melhor trabalhar em um lugar que aceite novas ideias?"

Tendo isso em vista, é bom lembrar que discordar de um entrevistador pode ser uma faca de dois gumes, principalmente se ele for uma pessoa egocêntrica. Qual seria a melhor forma de agir nessa situação?

Em primeiro lugar, pesquisar um pouco e entender o tipo de ambiente de trabalho da empresa pode ajudar. Se a empresa valorizar a criatividade e a franqueza, o entrevistador deve se interessar em conhecer os pontos de vista dos candidatos.

Isso pode ser descoberto buscando por avaliações de ex-funcionários, conversando com pessoas que trabalharam lé e acessando o site e as redes sociais da empresa. Se essas informações indicarem que o entrevistador não é aberto ao debate ou a novas ideias, o melhor provavelmente é não discordar.

Controlar o modo de falar e a linguagem pode ajudar a manter a situação sempre cordial e profissional. "O importante é saber adaptar as reações", afirma McLean. Um debate saudável pode ser um sinal positivo de competência para resolver problemas e chegar a conclusões rapidamente, características muito procuradas por empresas que querem contratar.

"Dizer simplesmente 'eu discordo disso' vai encerrar a conversa. Possibilidades melhores são: 'Vejo isso da seguinte forma', 'Quando passei por isso, foi assim' ou 'Interessante que você veja dessa forma, porque eu observei que…'.”

Outra boa dica é fazer uma pausa, se necessário, e pensar bem antes de falar.

"As respostas não devem sair automaticamente", acrescenta McLean. "Caso seja necessário ter tempo para organizar os pensamentos, é admissível dizer: 'Interessante esse ponto de vista. Preciso pensar sobre isso por um momento'. A ideia não é forçar alguém a aceitar uma opinião, mas sim convidar essa pessoa a considerá-la."

Lydia Smith

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube