Mercado abrirá em 9 h 18 min
  • BOVESPA

    110.786,43
    +113,67 (+0,10%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.298,20
    -104,50 (-0,20%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,25
    +0,38 (+0,45%)
     
  • OURO

    1.788,90
    +4,00 (+0,22%)
     
  • BTC-USD

    64.613,36
    +716,77 (+1,12%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.528,49
    +47,68 (+3,22%)
     
  • S&P500

    4.536,19
    +16,56 (+0,37%)
     
  • DOW JONES

    35.609,34
    +152,03 (+0,43%)
     
  • FTSE

    7.223,10
    +5,57 (+0,08%)
     
  • HANG SENG

    26.152,44
    +16,42 (+0,06%)
     
  • NIKKEI

    29.161,42
    -94,13 (-0,32%)
     
  • NASDAQ

    15.364,25
    -13,25 (-0,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4590
    -0,0606 (-0,93%)
     

E agora, Brasil?: Especialistas debatem a maior crise hídrica dos últimos 91 anos

·1 minuto de leitura
imagem-e-agora-brasil.jpg

RIO - Em meio à maior crise hídrica dos últimos 91 anos, as ações para atenuar os impactos da falta de chuvas, a redução da demanda e a ampliação da oferta serão tema da nova edição do "E agora, Brasil?", realizado na manhã desta quarta-feira. O evento é transmitido ao vivo pelo GLOBO e pelo "Valor Econômico" a partir das 10h.

O debate vai reunir alguns dos principais nomes do setor como Luiz Carlos Ciocchi, diretor-geral do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), Christiano Vieira, secretário de Energia Elétrica do Ministério de Minas e Energia (MME), Paulo Artaxo, professor do Instituto de Física da USP, membro do IPCC (Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas da ONU), e Solange Srour, economista-chefe do Credit Suisse no Brasil.

O encontro será mediado pela colunista do GLOBO Miriam Leitão e Daniel Rittner, repórter especial do "Valor Econômico".

O "E Agora, Brasil?" é realizado pelos jornais O GLOBO e "Valor Econômico", com patrocínio do Sistema Comércio através da CNC, do Sesc, do Senac e de suas federações.

Na live, os especialistas vão analisar os efeitos da crise hídrica na economia e na sociedade, que vêm ganhando força nos últimos meses e representam cada vez mais um desafio para a atividade econômica em 2022.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos