Mercado fechado

Durante crise do coronavírus, 25% dos responsáveis deixaram de pagar escolas particulares em São Paulo

Parte dos responsáveis optaram por renegociar a mensalidade das escolas para conseguir equilibrar as contas durante cise do coronavírus (Foto: Getty Creative)

Com a crise do coronavírus, a renda de diversos paulistanos foi bastante afetada. Como consequência, 25% dos paulistanos deixaram de pagar as escolas particulares. É o que mostra uma pesquisa, feita pela Rede Nossa São Paulo em parceria com o Ibope Inteligência.

E nos siga no Google News:

Yahoo Notícias | Yahoo Finanças | Yahoo Esportes | Yahoo Vida e Estilo

As entrevistas foram feitas online entre os dias 21 de maio e 1º de junho com internautas a partir de 16 anos, todos das classes ABC com moradores da capital paulista.

Segundo o levantamento, entre os entrevistados que tem filhos matriculados em escolas particulares, 20% deixaram de pagar as mensalidades durante o período. Outros 5% cancelaram a matrícula. Outros 13% pagaram com atraso e 18% puderam renegociar o valor.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

O serviço mais atingido foram as academias de ginástica ou aulas de alguma atividade física. Entre os paulistas que pagavam esse tipo de serviço, 24% não estão pagando e outros 22% cancelaram o serviço. Apenas 28% seguem pagando o valor normalmente, enquanto 20% renegociaram a mensalidade.

Leia também

Contas como condomínio e IPTU têm sido pagas normalmente por mais de 70% dos entrevistados. Já a internet fixa tem alta taxa de atraso, de 24%, assim como cobranças de consumo como energia, água e gás, pagas com atraso por 27% dos paulistanos.

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.