Mercado abrirá em 7 h 38 min
  • BOVESPA

    100.552,44
    +12,44 (+0,01%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    38.669,25
    +467,45 (+1,22%)
     
  • PETROLEO CRU

    39,79
    -0,24 (-0,60%)
     
  • OURO

    1.916,50
    -13,00 (-0,67%)
     
  • BTC-USD

    12.773,93
    +1.716,92 (+15,53%)
     
  • CMC Crypto 200

    256,11
    +11,22 (+4,58%)
     
  • S&P500

    3.435,56
    -7,56 (-0,22%)
     
  • DOW JONES

    28.210,82
    -97,98 (-0,35%)
     
  • FTSE

    5.776,50
    -112,72 (-1,91%)
     
  • HANG SENG

    24.699,11
    -55,31 (-0,22%)
     
  • NIKKEI

    23.441,28
    -125,72 (-0,53%)
     
  • NASDAQ

    11.619,00
    -72,25 (-0,62%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6413
    -0,0087 (-0,13%)
     

Dunas em região de Marte podem guardar informações sobre o passado do planeta

Danielle Cassita
·2 minutos de leitura

A descoberta recente de campos de dunas em bom estado de preservação traz novas informações sobre as condições climáticas que fizeram parte do passado de Marte. Matthew Chojnacki, pesquisador e cientista do instituto Planetary Science, pontua em um novo estudo que o mapeamento dos depósitos de rochas sendimentares em Valles Marineris, uma região do Planeta Vermelho, indica evidências que costumam ser ligadas às dunas, mas que estão claramente relcionadas aos processos de litificação e sedimentos soterrados.

As dunas recentes e outras estruturas esculpidas pela ação do vento são comuns na superfície de Marte e de outros planetas, mas a maior parte dos depósitos de sedimentos acabam destruídos pela erosão. Assim, Chojnacki aponta que os campos de dunas estudados possuem idade aproximada de 1 bilhão de anos. “Nós identificamos e mapeamos campos de dunas extensos nos cânions de Valles Marineris, com evidências claras da litificação e enterro de sedimentos”. A litificação é o processo pelo qual os sedimentos passam até formarem rochas.

Dunas modernas em Marte (Imagem: Reprodução/NASA/JPL/University of Arizona)
Dunas modernas em Marte (Imagem: Reprodução/NASA/JPL/University of Arizona)

Ele ressalta que, devido à ação da erosão e do movimento tectônico, este nível de preservação costuma ser raro nas dunas da Terra. Assim, com base na relação entre os depósitos de dunas a outras unidades geológicas e taxas de erosão modernas, é possível estimar que estas formações tenham cerca de um bilhão de anos. As formas destas dunas e a disposição delas não é muito diferente dos equivalentes modernos que existem hoje, de modo que os pesquisadores consideram que a pressão atmosférica e climática tenha sido similar àquela que Marte tem atualmente.

Além disso, o pesquisador destaca também que a erosão da superfície e a evolução da paisagem são processos que ocorrem de diferentes formas na Terra e Marte: “a água e o movimento tectônico que vão mudando a superfície da Terra não são fatores atuais em Marte; mesmo assim, é possível aprender com os registros geológicos presentes no Planeta Vermelho”. Os antigos campos de dunas em Valles Marineris têm diversas formas com diferente complexidade, grau preservação e contexto de formação, que revelam a riqueza da geologia marciana. “Estes resultados nos mostram que a areia transportada pelo vento, depósito e litificação são processos recentes em Marte, e mostram as diferenças na evolução da paisagem em relação à Terra”.

O estudo foi publicado na revista Journal of Geophysical Research.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: