Mercado fechará em 4 h 55 min
  • BOVESPA

    111.828,78
    +1.625,01 (+1,47%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.104,39
    +213,80 (+0,42%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,87
    +1,27 (+1,48%)
     
  • OURO

    1.844,60
    -7,90 (-0,43%)
     
  • BTC-USD

    38.309,63
    +1.860,50 (+5,10%)
     
  • CMC Crypto 200

    877,99
    +57,41 (+7,00%)
     
  • S&P500

    4.356,45
    -53,68 (-1,22%)
     
  • DOW JONES

    34.297,73
    -66,77 (-0,19%)
     
  • FTSE

    7.510,06
    +138,60 (+1,88%)
     
  • HANG SENG

    24.289,90
    +46,29 (+0,19%)
     
  • NIKKEI

    27.011,33
    -120,01 (-0,44%)
     
  • NASDAQ

    14.443,75
    +303,00 (+2,14%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1189
    -0,0332 (-0,54%)
     

Duke Energy contrata bancos para vender ativos no Brasil e América Latina

SÃO PAULO (Reuters) - A elétrica Duke Energy Brasil informou que sua matriz nos Estados Unidos anunciou a contratação dos bancos JP Morgan e Credit Suisse para prestar serviços de consultoria na venda de seus negócios internacionais, que representam 4,4 gigawatts em capacidade de geração --metade desta no Brasil, segundo comunicado enviado à Reuters nesta segunda-feira. Na nota, a Duke Energy Brasil disse que "a empresa busca simplificar seu mix de negócios e focar no crescimento dentro dos Estados Unidos". A companhia disse que todo o processo de venda é conduzido nos EUA e "deve levar alguns meses". "No momento, nenhuma oferta foi feita ou solicitada e não há qualquer cronograma específico para uma potencial transação", afirmou a Duke. No Brasil, a companhia opera oito hidrelétricas no rio Paranapanema e mais duas pequenas hidrelétricas, em um total de 2,27 gigawatts em capacidade instalada. A companhia tem cerca de 300 empregados no país. A Duke Energy Corp já havia informado no início do mês que poderia vender a totalidade ou parte de seus negócios no Brasil. A Duke Energy Internacional possui ainda operações de geração e comercialização de energia em Argentina, Chile, Equador, El Salvador, Guatemala e Peru, sendo que dois terços dos ativos são usinas hidrelétricas. A unidade da companhia no Brasil registrou um lucro líquido de 65,2 milhões de reais no terceiro trimestre de 2015, com receita líquida de 305,2 milhões de reais. (Por Luciano Costa)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos