Mercado abrirá em 8 h 52 min
  • BOVESPA

    95.368,76
    -4.236,78 (-4,25%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    37.393,71
    -607,60 (-1,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    37,48
    +0,09 (+0,24%)
     
  • OURO

    1.878,00
    -1,20 (-0,06%)
     
  • BTC-USD

    13.209,20
    -8,09 (-0,06%)
     
  • CMC Crypto 200

    261,59
    -11,10 (-4,07%)
     
  • S&P500

    3.271,03
    -119,65 (-3,53%)
     
  • DOW JONES

    26.519,95
    -943,24 (-3,43%)
     
  • FTSE

    5.582,80
    -146,19 (-2,55%)
     
  • HANG SENG

    24.410,40
    -298,40 (-1,21%)
     
  • NIKKEI

    23.261,98
    -156,53 (-0,67%)
     
  • NASDAQ

    11.230,50
    +97,75 (+0,88%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7356
    +0,0012 (+0,02%)
     

Dropbox também vai aderir ao home office após a pandemia

Felipe Demartini
·2 minutos de leitura

Para uma empresa de cloud computing, faz todo sentido aderir ao trabalho remoto e é exatamente isso que o Dropbox está fazendo a partir de agora. A companhia anunciou nesta semana que adotará o regime permanente de home office mesmo após a pandemia, com este sendo o “novo normal” para todos os colaboradores, enquanto seus escritórios e espaços físicos serão transformados em locais de convivência, reuniões e aprimoramento.

A mudança é baseada em pesquisas internas que indicaram que os funcionários, simplesmente, não desejam retornar ao velho sistema. De acordo com dados citados pelo Dropbox, 90% dos colaboradores afirmaram terem conseguido ser produtivos durante a pandemia, e por isso, não gostariam de retornar ao escritório em regime integral com o fim do isolamento social. Essa noção é confirmada pelo desempenho da própria organização, que não viu redução significativa no fluxo e seguiu o cronograma estabelecido, lançando novos produtos, mantendo os atuais funcionando, fechando contratos e prestando suporte aos clientes em um momento em que a colaboração e a sincronização de dados se tornou mais importante do que nunca.

Sendo assim, a mudança fez sentido, mas vai exigir uma reorganização por parte da companhia. Os imóveis da empresa serão transformados nos chamados Dropbox Studios, que estarão disponíveis nas principais cidades em que a companhia tem presença e podem ser abertos temporariamente (ou não) em outras regiões. Quem preferir continuar trabalhando presencialmente, ou precisar variar de ambiente, pode fazer isso de lá, em um local que também contará com salas de reuniões e espaços de convivência ou aprimoramento.

Junto com a mudança para o home office, o Dropbox está adotando o que chama de “dias não lineares”, permitindo que os colaboradores criem suas próprias rotinas e trabalhem em jornadas próprias, de acordo com as necessidades de seus setores e a colaboração com times em outros fusos. Da mesma forma, com o regime remoto, os funcionários poderão se mudar de cidade ou país após conversas com seus superiores e seguindo algumas normas internas que, também, variam de acordo com as tarefas de cada um.

Por fim, o Dropbox liberou o Virtual First Toolkit, uma coleção digital de textos e melhores práticas que devem guiar a mudança e abraçar o novo formato uma vez que ele se tornar a norma. A ideia é trabalhar os documentos de acordo com o tempo e os comentários dos colaboradores, com os escritos envolvendo temas como a mudança de mentalidade para a jornada remota, dicas de comunicação, otimização de tempo, organização e saúde pessoal.

Além disso, em resposta à pandemia que continua exigindo um estado de isolamento social, o Dropbox anunciou que vai manter o home office mandatório para todos os seus funcionários até junho de 2021. Os escritórios seguirão fechados até lá, mas as novas medidas de regime de trabalho remoto já começarão a ser aplicadas desde já, de forma que, quando a reabertura efetivamente chegar, os motores já estejam funcionando da maneira devida.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: